Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

19/06/2015

Vereadores querem rigor com empresa que recebe da prefeitura e não credita para servidor municipal

Imagem/Imprensa Câmara
Detalhes Not�cia
Vereador Jonas do Povo reiterou na Câmara Municipal manifesto em defesa dos servidores municipais no caso de dificuldades com cartão alimentação

Dificuldades e constrangimentos enfrentados por servidores municipais na utilização do cartão alimentação voltaram a ser reclamados pela Câmara Municipal de Penápolis. Os problemas são causados com o impedimento do crédito em estabelecimentos comerciais por falta de pagamento. Apesar da empresa contratada para administrar o cartão receber da prefeitura, a mesma atrasa muito no repasse aos estabelecimentos comerciais. O fato, reclamado em 02 de março  à administração municipal, através de documento de iniciativa do presidente da Câmara Municipal, Alexandre Gil (PT),  teve reforço por busca de solução na segunda-feira com requerimento de autoria do vereador Jonas do Povo (PROS). Ele defende que o novo contrato para o cartão de compras tenha maior rigidez. “Não podemos aceitar que os servidores passem constrangimentos nos estabelecimentos com um cartão que é direito deles”, considera Jonas do Povo.
O presidente da Câmara Municipal criticou a continuidade de dificuldades para os servidores municipais com o cartão de compras. “Formalizados pedido de medidas à prefeitura no início de março, já estamos em junho e os  problemas continuam”, disse Alexandre Gil.
O vereador Fábio Pereira da Silva, o Fabinho (PSDB), relatou que o atraso no pagamento pela empresa administradora do cartão de compras aos estabelecimentos comerciais chegou em alguns casos a 4 meses. “O pequeno comerciante quebra desse jeito. Está muito claro o que a prefeitura tem que fazer ”. 
O vereador Nardão Sacomani (DEM), classificou como criminoso o ato da empresa de não repassar o crédito recebido da prefeitura. Segundo ele, a administração municipal deveria vincular o pagamento do cartão de compras com a comprovação de repasse do último mês aos estabelecimentos comerciais pela empresa contratada.
O vereador Francisco José Mendes, o Tiquinho (PSDB), reforçou que os problemas com cartão de compras ocorrem há bastante tempo. O tucano disse que pelo não cumprimento, o contrato poderia ser rompido e viabilizada outra forma de atendimento aos servidores municipais.
O vereador José Santino, o Zezinho Leiteiro(PT), defendeu exigências para dificultar a participação em licitações por empresas que causam problemas como os ocorridos com o cartão de compras.
O vereador Lucas Casella (PROS), disse que contatou a Procuradoria Geral do Município e obteve informação de que ações já estavam sendo movidas contra a empresa administradora do cartão de compras. 

Efetivação
O vereador Jonas do Povo também reiterou requerimento à administração municipal com defesa de criação de lei municipal para tornar permanente o  cartão alimentação dos servidores municipais.

Imprensa/Câmara

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2021 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade