Classificados

VÍDEOS

Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você se preocupa em não compartilhar informações falsas sobre o Covid-19 em redes sociais na internet?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

03/02/2019

Suspensão do AME Penápolis: Prefeito irá a São Paulo defender decisão técnica

Imagem/Arquivo DIÁRIO
Detalhes Not�cia
Discussão do AME se deu depois que o atual governo suspendeu convênio com OS para instalação da unidade de Penápolis

DA REPORTAGEM

Tem gerado muita polêmica a informação divulgada nesta semana de que o Governo do Estado de São Paulo manteve a suspensão da instalação do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Penápolis. Apesar de ainda ser uma situação provisória, já que a suspensão se deu à avaliação de condições técnicas para esta instalação, o prefeito de Penápolis, Célio de Oliveira (sem partido), já tem reunião agendada para esta semana com o secretário de estado da Saúde, José Henrique Germann, onde pretende discutir o assunto e mostrar o projeto técnico feito pelo município e aprovado pelo governo anterior e que mostra, tecnicamente, a importância do novo AME na cidade. 
A discussão se deu depois que a Secretaria de Estado da Saúde divulgou nota informando que está realizando um “levantamento técnico e epidemiológico para avaliar as demandas de todas as regiões do Estado”. 
Segundo a secretaria, a “medida busca otimizar serviços existentes e implantar novos serviços onde forem identificadas necessidades”. Vale lembrar que medida adotada pelo governo é apenas provisória, já que, segundo a própria nota, a pasta considerou “necessária a realização de novos estudos para embasar a implantação de um novo serviço em local que atenda adequadamente a região”, afirmou a nota. 
Na semana passada, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, deu uma entrevista a uma emissora de TV de Araçatuba afirmando que a decisão deve ser tomada até o fim deste semestre após a avaliação técnica, contradizendo sua declaração dada em campanha eleitoral, durante visita a Penápolis, de que estava certo que o AME beneficiaria, não somente a cidade, mas toda a região. 
Segundo o Governo de São Paulo, é necessário considerar que Penápolis e demais municípios da região de Araçatuba já conta com o Hospital Estadual de Mirandópolis, unidade de média complexidade que realiza mais de 6,5 mil atendimentos, entre consultas, exames, cirurgias e internações. “Há ainda dois AMEs Mais, localizados em Araçatuba e Andradina. Ambos ofertam, juntos, mais de 17 mil consultas e cerca de 1,5 mil cirurgias mensalmente”, afirmou nota do governo. 
Por fim, a pasta informou que será ressarcida dos valores já repassados a Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Pacaembu, Organização Social até então responsável pelo AME de Penápolis. 

Reunião
Como já citado, o prefeito de Penápolis afirmou que nesta semana deve se reunir com o secretário da Saúde do estado a fim de conversar a respeito da problemática. “Queremos entender o que está acontecendo. O AME não foi uma promessa política e não foi uma conquista do dia para a noite. Penápolis foi a única cidade a apresentar um estudo técnico que mostra que a região precisa de mais investimentos na área da saúde e que a cidade tem condições de abrigar este AME, somando aos atendimentos já realizados e ajudando a desafogar a grande fila de espera existente”, afirmou o prefeito em seu programa semana nas redes sociais. 
Segundo ele, a decisão de instalar a unidade em Penápolis se deu por um governo legítimo e que deve ser levado em consideração todo o investimento já feito para receber o novo AME. 
Dentre estes investimentos estão as adequações e reformas já iniciadas no Hospital Luiz Valente, que abrigava o Hospital Unimed e que foi realocado para que o AME pudesse ser instalado naquele local. “A prefeitura sempre fez tudo o que foi pedido pelo governo para a instalação do AME. Conseguimos um prédio provisório, mas que atende as necessidades e estamos pagando R$ 50 mil em aluguel do espaço, tudo aprovado de forma técnica, e agora querem tirar isso da gente? Eu realmente não entendo. O AME não é uma questão política, mas uma questão técnica”, acrescentou Célio.

Manifestações
Com as informações divulgadas nas últimas semanas cresceu também as manifestações das pessoas nas redes sociais em prol do AME em Penápolis. Muitos se manifestaram contra a decisão do atual governo, enquanto outros se manifestaram em prol de populações mais carentes, que necessitam do atendimento prestado pelo AME.
Diante da situação,   até mesmo a hashtag #DoriaAMEPenapolis foi criada e difundida entre os internautas penapolenses afim de chamar a atenção do governo e de outras pessoas para a necessidade do AME na cidade.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.