Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você tem respeitado a quarentena e ficado em casa neste período de pandemia?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

10/01/2018

Segurança: Crimes e perturbação são temas de reunião do Conseg

Imagem/Rafael Machi
Detalhes Not�cia
Membros do Conseg acompanharam explanação da Polícia Militar sobre a criminalidade em queda em Penápolis

DA REPORTAGEM

Membros do Conselho Comunitário de Segurança de Penápolis, o Conseg, se reuniram pela primeira vez neste ano de 2018 para discutir diversos assuntos pertinentes ao município. Dentre os temas debatidos está a vulnerabilidade de crianças e adolescentes às drogas e ao álcool, além do balanço apresentado sobre os números da criminalidade em Penápolis durante o ano de 2017. A perturbação que muitos jovens estão causando em alguns pontos da cidade quando há aglomeração também foi um dos pontos discutidos pelos participantes do encontro. 
Participaram da reunião representantes das Polícia Civil, Militar e Ambiental, Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar, Secretaria Municipal de Trânsito de Penápolis e representantes da Sociedade Civil e do Sincomércio. Um dos principais assuntos discutidos pelo grupo foi a reclamação de munícipes em relação à aglomeração de jovens no cruzamento da avenida Bento da Cruz com a rua Fernando Ribeiro de Barros. Diversas são as reclamações de munícipes por conta do grande número de pessoas que se aglomeram no local nas madrugadas aos fins de semana, onde no local acabam praticando atos libidinosos e também consumindo álcool e droga. 
No local já foram registradas diferentes ocorrências por conta da perturbação, em algumas delas com a interferência da Polícia Militar com bombas de efeito moral para dispersão das pessoas. Até mesmo soldados do Corpo de Bombeiros já sofreram repressões no local ao ter uma viatura de resgate apedrejada por vândalos durante atendimento. 
A representante do Conselho Tutelar, Aline Rahal, esclareceu que tem conhecimento de que muitos adolescentes permanecem no local durante a noite, muitas vezes consumindo bebidas, mas ressaltou que é difícil o combate, já que as conselheiras não têm condições de irem sozinhas ao local para fiscalização. “A gente sabe que é grande a aglomeração de pessoas, mas muitas vezes ficamos impedidas de agir por conta do risco que existe, já que muitos não aceitam a presença do Conselho. Nossa ação deveria acontecer com o respaldo da polícia, por exemplo, sem contar com todo o apoio social que precisamos ter do Poder Público a fim de trabalhar a prevenção com estes adolescentes e também suas famílias”, destacou. 
Os membros destacaram que ações do Poder Público seriam fundamentais para impedir que bagunças ocorressem no local. Dentre estas medidas está a melhor fiscalização e maior rigidez no alvará de bares e depósitos de bebidas no local. Já o secretário de Trânsito, Mauro Olímpio dos Anjos, destacou que nas próximas semanas, a secretaria deve pedir a proibição de estacionamento de veículos nas proximidades durante as madrugadas. “Assim como já foi feito em outros locais, também faremos neste ponto, afim de coibir as pessoas que param seus veículos com som alto, causando incômodos até as primeiras horas da manhã, além de outros atos que causam este constrangimento”, afirmou. 

Balanço
O 1º Tenente da 2ª Companhia da Polícia Militar de Penápolis, Flávio Zambrosi, apresentou aos membros do Conseg o balanço da criminalidade em Penápolis durante o ano de 2017. Segundo ele, houve nova queda no número de crimes, o que deve representar algo muito positivo para Penápolis. “Somente na questão de roubos, tivemos uma diminuição de 80% nos últimos três anos. Em 2017, foram apenas 29 casos, o que vai, completamente na contramão do crescimento de nossa cidade. Houve diminuição também em todos os demais índices criminais, como furto e furto de veículos”, afirmou. 
Foi justamente sobre o crescimento da cidade que o tenente ressaltou. Assim como em outras oportunidades, ele afirmou que somente a ação da polícia não é suficiente, mas é preciso haver o apoio de toda a sociedade. “Seja do cidadão de bem, que denuncia os crimes, ou do Poder Público, que deve se empenhar em trazer para Penápolis mecanismos sociais, culturais e educacionais, proporcionando à criança, ao jovem, e aos demais, a oportunidade de crescimento, evitando que se aproximem do crime”, disse.
Ele destacou o combate ao tráfico de drogas. “O número de flagrantes de tráfico, de pessoas presas e menores apreendidos cresceu consideravelmente. O tráfico é a porta de entrada para outros crimes, por isso o combate feito por cada policial militar de nossa cidade também contribui muito para a sensação de segurança que é transmitida para a população”, enfatizou. 

Câmera
Apresentado pelo Sincomércio, o projeto que prevê a instalação de câmeras na área central de Penápolis passará por análise e estudo para que, caso aceito, seja iniciado. Segundo o que foi explicado, a instalação dos equipamentos seria feita através da iniciativa privada pelos próprios comerciantes. 
Para o presidente do Sincomércio, Norberto Laranja, é importante que o comerciante encare isso como um investimento. “Quando ocorre um crime, a primeira coisa que se procura são as imagens de câmeras de segurança. Instalar equipamentos assim no centro, representa mais segurança para o comerciante e também para a população, que passa a ter a criminalidade inibida pelo sistema”, afirmou. Um representante de uma empresa de segurança de Penápolis participou do encontro e falou sobre a viabilidade do projeto. Segundo Laranja, é importante que tudo seja bem estudado e viabilizado. “Depois disso, será importante conversarmos com os comerciantes e explicarmos todo o processo, contando com a colaboração de todos”, finalizou.
Para o presidente do Conseg, João dos Santos, o Jaó, discussões como estas são fundamentais dentro do Conselho, sempre beneficiando a cidade. “São assuntos de relevância e que são tratados de forma séria pelo Conseg. Nosso objetivo é contribuir para a segurança em todos os aspectos, contando com o apoio dos munícipes envolvidos direta ou indiretamente nesta causa”, acrescentou.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.