Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

04/07/2018

Segurança: Conseg discute e cobra novas ações em Penápolis

Imagem/Rafael Machi
Detalhes Not�cia
O tenente Bachiega, da Polícia Militar, destacou a importância do início da Atividade Delegada em Penápolis para coibir certas ações de incômodo

DA REPORTAGEM

O Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), de Penápolis, se reuniu nesta terça-feira (03) para discutir assuntos pertinentes à segurança na cidade. Entre os principais assuntos abordados neste encontro está o incômodo causado por andarilhos, flanelinhas e pedintes em espaços como a Estação Ferroviária e o camelódromo. Além disso, os problemas vivenciados por moradores próximos aos locais onde corre a aglomeração de pessoas também voltaram a ser discutidos pelo Conseg.
Participaram do encontro, representantes das polícias Civil, Militar e Rodoviária, Corpo de Bombeiros, Secretarias municipais de Assistência Social e Trânsito, Câmara Municipal, representantes do Serviço de Obras Sociais (SOS) e do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) de Penápolis.
Durante o encontro, os presentes expuseram a situação de incômodo que vem ocorrendo em áreas próximas à  Estação Ferroviária e o camelódromo e que vem sendo ocasionada com a presença de andarilhos, pedintes e flanelinhas que ficam próximos destes locais. O problema, segundo o Conseg, não seria somente pelo incômodo ocasionado às pessoas que passam por estes locais para irem às compras, mas também pelo uso de drogas e bebidas alcoólicas, muitas vezes, até mesmo à luz do dia.
Segundo os representantes do SOS, um importante serviço é feito com os moradores de rua oferecendo a eles pouso e alimentação no período da noite, entretanto, o serviço enfrenta dificuldades por conta dos próprios moradores de rua, que muitas vezes acabam recusando a ajuda.
No caso de flanelinhas, o incômodo maior acaba sendo a abordagem que fazem a motoristas que estacionam próximos destes locais, pedindo para cuidar dos veículos a fim de ganhar dinheiro. O problema é que, quando o motorista se recusa a pagar, na maioria das vezes ele acaba sendo ameaçado de ter seu veículo riscado ou depredado.

Baderna
A aglomeração descontrolada de jovens em determinados locais da cidade voltou a ganhar repercussão durante o encontro do Conseg. Segundo o que foi discutido, ainda existem pontos da cidade em que a aglomeração destes jovens acontece de forma desordeira, havendo grande consumo de drogas e bebidas alcoólicas por parte de adolescentes, deixando, muitas vezes, grande quantidade de lixo próximo de residências e estabelecimentos comerciais. O som alto de carros estacionados nestes mesmos locais também foi assunto debatido. Segundo os representantes da diretoria do Conseg, ainda existem muitas reclamações por moradores onde estas aglomerações acontecem de forma desordeira.
O representante da Polícia Militar de Penápolis, Tenente Bachiega, explicou que caso esteja havendo o incômodo de moradores que a polícia seja acionada através do telefone 190. “É importante que a pessoa se identifique ao fazer a reclamação. Com isso, policiais irão ao local e constatado o problema, o Boletim de Ocorrência será feito e enviado para a Polícia Civil, havendo condições para que este órgão possa dar prosseguimento ao procedimento padrão”, destacou. 
Ainda de acordo com Bachiega, uma medida que deve ajudar bastante a cidade no sentido de coibir a ação de flanelinha, pedinte e até mesmo estas aglomerações desordeiras de jovens, os chamados “fluxos”, é a Atividade Delegada, prática em que policiais militares prestam serviços ao município no sentido de reforçar a segurança de locais públicos. “A lei já foi aprovada e o projeto caminhou bem até aqui. O problema que estamos enfrentando é que enquanto a Atividade não entrar no plano orçamentário da prefeitura não há como haver seguimento para sua efetivação. 
A Atividade Delegada é algo que ajudará muito em situações como estas, tendo em vista que teremos mais policiamento em determinadas áreas, garantindo a ordem destes locais”, enfatizou Bachiega.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade