Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você tem respeitado a quarentena e ficado em casa neste período de pandemia?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

14/12/2011

Polícia prende acusado de estuprar menina de 9 anos

DA REPORTAGEM

O oleiro José Augusto da Silva, o José Labareda, de 42 anos, foi preso durante a tarde de segunda-feira, 12, pela polícia de Três Lagoas (MS), cidade onde estava residindo. Ele é acusado de estuprar duas vezes uma menina de 9 anos, nos dias 10 e 15 de maio de 2010, em uma olaria localizada no bairro Baguaçu, no município de Barbosa. O delegado responsável pelo caso, Nivaldo Martins Coelho, disse que há meses vinha investigando o caso e que havia recebido a informação de que o rapaz estaria morando em uma olaria localizada naquele município. Diante dos fatos, um mandando de prisão foi expedido pelo fórum de Penápolis e encaminhado para a polícia de Três Lagoas, que realizou a prisão do acusado. Ele foi encaminhado para a cadeia local e deve ser transferido para a Cadeia Pública de Penápolis nos próximos dias, estando à disposição da Justiça. Ele será ouvido em juízo para prestar mais esclarecimentos sobre os fatos.

Crime
Mesmo o crime tendo sido praticado nos dias 10 e 15 de abril, o fato só foi denunciado à Polícia pelo Conselho Tutelar, depois que a menina foi vista na escola onde estuda com várias marcas no pescoço. Questionada, ela disse aos conselheiros que os hematomas foram provocados por um cachorro. Ao ser levada para a delegacia, a menina confessou o abuso por parte do ex-patrão de seu pai, e relatou que os atos sexuais foram praticados perto de uma lagoa onde o acusado costumava pescar. Segundo a menina, a filha do oleiro, de 12 anos foi quem a levou, chegando na lagoa ela a teria empurrado, momento que teria sido agarrada e acariciada pelo homem. Ela também teve o órgão genital ferido, segundo a Polícia. O oleiro pediu sigilo a menina sobre o acontecido, prometendo dar R$ 2 se ela não contasse pra ninguém. A vítima disse que na ocasião anterior ao ato sexual, o homem lhe teria causado ferimentos. O delegado Nivaldo informou que a menina passou por exame de corpo de delito, confirmando o abuso sexual. Ouvida informalmente pela Polícia, a filha do acusado negou a prática dos crimes cometidos pelo seu pai. O oleiro foi indiciado por estupro de vulnerável e pode pegar até 15 anos de prisão, podendo a pena aumentar em quatro anos pelo ato de ter ocorrido o abuso sexual na frente de outra criança, caso seja confirmado. Ainda segundo a Polícia, o acusado já foi indiciado por atentado violento ao pudor anteriormente e já possui passagens por furto e porte ilegal de arma. (Rafael Machi) 

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.