Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você tem respeitado a quarentena e ficado em casa neste período de pandemia?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

09/10/2015

Polícia Militar quer coibir uso de narguilé na praça Dr. Carlos Sampaio

Reprodução
Detalhes Not�cia
O uso do narguilé pode causar doenças respiratórias por causa da grande quantidade de nicotina

DA REPORTAGEM

A Polícia Militar de Penápolis, em parceria com o Conselho Tutelar, realizará durante o fim de semana um trabalho visando coibir o uso de narguilé por adolescentes na praça Dr. Carlos Sampaio Filho. A fiscalização terá o objetivo ainda de coibir o consumo de bebidas alcoólicas pelos menores e o uso e tráfico de entorpecentes na praça. De acordo com o comandante da 2ª Companhia da PM de Penápolis, Luiz Antônio Flauzino, a decisão pelo trabalho foi tomada depois de reunião realizada entre a PM local, Conselho Tutelar, Secretaria Municipal de Assistência Social e o Ministério Público visando melhorias na praça, que passou a ter diversos tipos de reclamações de vandalismo, tráfico e consumo de drogas, de bebidas alcoólicas e também dos narguilés, por adolescentes no local. Ele explicou que a praça passou a ter grande movimento de adolescentes vindos de diversos bairros da cidade depois que a Prefeitura Municipal, em parceria com uma empresa da cidade, passou a fornecer sinal gratuito de internet no local. Entretanto, esta grande movimentação de adolescentes passou a gerar reclamações de outras pessoas que também frequentam o espaço. “O problema é que começaram a surgir reclamações de vandalismo, pequenos furtos e até mesmo o tráfico de entorpecentes pela praça, o que desagradou as demais pessoas que a frequenta”, comentou o comandante. Com a frequência dos adolescentes pelo local, passou a ser comum o uso dos narguilés por eles. O narguilé, também é conhecido como cachimbo d’ água, é um dispositivo para fumar no qual o tabaco é aquecido e a fumaça gerada passa por um filtro de água antes de ser aspirada pelo fumante, por meio de uma mangueira. No Brasil a venda deste dispositivo é proibida para menores de 18 anos.

ECA
De acordo com artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é crime vender ou fornecer substâncias para menores de idade que causam dependência. Por ser considerado um mecanismo usado para fumar tabaco, o Narguilé também pode ser incluso no artigo estabelecido pelo ECA. “Desta forma, durante nossa fiscalização faremos buscas ao consumo deste produto que esteja sendo feito por menores, fazendo valer o artigo”, comentou Flauzino. Caso seja flagrado algum maior fornecendo o narguilé para um adolescente ele poderá ser autuado de acordo com o artigo. Já em caso de adolescentes serem flagrados fornecendo e usando o dispositivo ele também poderá responder pelo ato infracional. Os acusados serão encaminhados ao Plantão Policial para elaboração da ocorrência e responderão processo. Em casos envolvendo menores, também será acionado o Conselho Tutelar. “Somente o uso do narguilé já causa esta dependência, entretanto, temos o conhecimento de que muitas pessoas estão usando o dispositivo à base de bebidas alcoólicas e até mesmo junto com entorpecentes, o que também será combatido durante nossa fiscalização”, ressaltou o capitão. 

Conselho Tutelar
O Conselho Tutelar de Penápolis revelou que já vem tentando realizar o combate ao uso destes dispositivos na praça Dr. Carlos Sampaio Filho, entretanto a rejeição por parte de algumas pessoas tem sido grande. “Infelizmente temos sido ignorados até mesmo por alguns menores. Nosso trabalho tem sido em favor da conscientização dos perigos do uso do narguilé, mas infelizmente sozinhos não temos alcançados resultados positivos”, revelou a conselheira tutelar Denise Fabiano Mian Pinto. Ela comentou ainda que durante reunião feita pelos órgãos envolvidos, foi discutida ainda a possibilidade de limite de horário para o fornecimento de internet gratuita na praça ou até mesmo a sua descentralização, expandindo o sinal para outros bairros da cidade como uma tentativa de se evitar a aglomeração de pessoas na praça central, entretanto a medida ainda está em estudo. 
“O problema é que infelizmente muitos destes jovens não sabem aproveitar um benefício para ele. Há muitas reclamações sobre pessoas que aproveitam a aglomeração para fazer coisas erradas. Com a descentralização, por exemplo, não teríamos este problema da aglomeração de jovens e consequentemente evitaríamos problemas com furtos, roubos e uso de entorpecentes e bebidas na praça”, ressaltou a conselheira. 


Narguilé pode causar prejuízos à saúde

O narguilé é formado por uma peça central, que parece um vaso, onde se coloca a água. Conectada à base esta uma peça cilíndrica que sustenta o fornilho, onde se coloca o tabaco e em cima do tabaco o carvão. A mangueira, por onde se aspira a fumaça, resfriada pela água, se encaixa na parte superior do narguilé e termina numa piteira. Ele funciona quando é aspirado por um tubo que reduz a pressão no interior do aparelho, fazendo com que o ar aquecido pelo carvão passe pelo fumo, produzindo a fumaça. Essa fumaça desce até a base, onde é resfriada pela água, que retém apenas algumas partículas sólidas. A fumaça segue pelo tubo até ser consumida pelo usuário com o sabor da essência escolhida. Estudos associam o uso de narguilé ao desenvolvimento de câncer de pulmão, doenças respiratórias, doença periodontal (da gengiva) e com o baixo peso ao nascer, além de expor seus usuários a de nicotina em concentração que causa dependência. Após 45 minutos de sessão, o narguilé aumenta os batimentos cardíacos e a concentração de monóxido de carbono expirado. Alguns estudos sugerem que a quantidade de nicotina inalada com o narguilé é pelo menos o dobro da inalada pelo consumo do cigarro normal, causando uma dependência ainda maior. Além disso, o cigarro é consumido em cinco ou dez minutos, enquanto o narguilé, geralmente utilizado socialmente na roda com os amigos, é fumando por até duas horas seguidas, intensificando a quantidade de nicotina.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.