Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você tem respeitado a quarentena e ficado em casa neste período de pandemia?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

13/09/2017

Polícia continua investigações sobre bebê abandonado

Imagem/Divulgação
Detalhes Not�cia
Bilhete deixado pela mãe com o bebê pede para cuidarem de sua filha

DA REPORTAGEM

A Polícia Civil de Penápolis continua investigando o caso da bebê recém nascida que foi encontrada abandonada no bairro Pereirinha, em Penápolis, na manhã desta segunda-feira (11) pela dona de casa Tatiana Costa quando passava pela rua de sua casa e ouviu o choro da criança. O bebê foi encontrado enrolado em panos e dentro de uma mochila e ainda tinha o cordão umbilical. De acordo com a delegada Maria Salette Cavestré Tondatto, responsável pela investigação, investigadores foram empenhados nesta terça-feira (12) a buscar informações que possam levar ao paradeiro da mãe da criança ou de algum parente. “Permanecemos com a investigação e estamos tentando levantar as informações que possam nos levar à mãe ou a algum parente”, afirmou. A menina, chamada de Yasmin no bilhete deixado pela mãe, permanece internada na pediatria da Santa Casa de Penápolis e não há previsão de alta. No bilhete, a mãe dizia que não tinha condições de criar a menina e pedia para que cuidassem bem dela. De acordo com o que foi apurado, o Conselho Tutelar de Penápolis pediu à Justiça local para que a menina fosse colocada para adoção de forma imediata. A intenção era que ela saísse do hospital, já destinada para uma família. Como o processo corre sem segredo de Justiça, até o fechamento desta edição não havia informações sobre a definição do juiz responsável. Caso a bebê não seja disponibilizado para adoção em caráter de urgência, ela deverá ser encaminhada para uma casa abrigo que funcionará como seu lar provisório até que haja definição. Caso não sejam encontrados parentes da criança e ela seja disponibilizada para adoção, a expectativa é de que o processo seja feito através do cadastro nacional de adoções.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.