Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Morre o cantor sertanejo Davi, da dupla com Durval

SUA OPINIÃO

Você concorda com a aplicação de multa de R$ 500 para quem não estiver usando máscaras em locais com circulação de pessoas?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

08/12/2006

Pedofilia: Companheira pode ter mentido sobre suposto abuso

A Polícia Civil não descarta a possibilidade da doméstica de 37 anos, que acusou o companheiro, um operador de máquina de 44 anos de ter molestado uma enteada de três anos (filha da doméstica) ter mentido sobre o suposto abuso. Caso seja confirmada esta hipótese, ela irá responder pelo processo de falsa comunicação de crime.

Ao prestar depoimento momentos após a chegada dos policiais militares que atenderam a ocorrência a mulher afirmou que flagrara o companheiro com a bermuda arriada se masturbando com uma mão, enquanto que com a outra manipulava a região da vagina da criança. O suposto crime teria ocorrido no último sábado na residência do casal, no Residencial São Francisco. “A moradora apresentou esta versão, segundo ela, com a finalidade de fazer com que o companheiro fosse preso. O caso precisa ser bem investigado, pois a cada momento ela apresenta versões conflitantes”, afirmou ontem o delegado interino da Delegacia de Defesa da Mulher, Nivaldo Martins Coelho.

O delegado, entretanto, disse não ser possível acreditar em nenhuma das versões e afirmou que somente durante o desenrolar das investigações a verdade virá à tona.

Ao prestar depoimento ao delegado, a companheira do acusado voltou atrás e disse que mentiu. Ela também pediu para que fosse retirada a queixa de lesão corporal e ameaça.

Segundo o delegado, que preferiu não divulgar os nomes dos envolvidos, a mulher afirmou que estava irada por ter sido agredida pelo acusado e inventou toda a história para tentar incriminar o operador e que o mesmo fosse preso. A mulher afirmou que reside com o acusado há aproximadamente dois anos e não possuem filhos.

Os policiais militares que atenderam a ocorrência afirmaram que haviam sido solicitados por uma pessoa anônima, que afirmava que o morador estava agredindo a mulher. (SRF)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.