Classificados

VÍDEOS

Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você se preocupa em não compartilhar informações falsas sobre o Covid-19 em redes sociais na internet?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

11/05/2019

Operário que caiu de prédio morre após 43 dias internado

DA REPORTAGEM

O operário Francisco Pereira de Souza, de 35 anos morreu na madrugada desta sexta-feira (10) na Santa Casa de Penápolis. Ele recebeu cuidados médicos por 43 dias depois de ter caído do prédio em construção na avenida Antônio Veronese, na Vila Fátima. Após o acidente, ele havia sido transferido para a Santa Casa de Araçatuba por conta da gravidade dos ferimentos, mas, após passar por procedimento cirúrgico devido ao trauma de crânio, ele havia retornado a Penápolis, em 19 de abril.
Segundo o apurado, ele permaneceu desacordado, reagindo a alguns estímulos. A empresa responsável pela obra havia informado que continua prestando toda assistência necessária ao operário e sua família. 
Por conta de seu falecimento, o corpo do operário foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Araçatuba para exames necroscópicos. Ainda de acordo com o que  foi informado, o corpo de Souza seria levado ao estado do Piauí, onde possui família. O translado aéreo seria providenciado pela empresa para qual trabalhava.

Acidente
O acidente ocorreu no dia 27 de março, quando o operário ficou pendurado por equipamentos de segurança depois de sofrer um incidente quando trabalhava na construção do prédio.
Souza trabalhava rebocando a fachada do prédio, na altura do terceiro andar, quando uma grua que elevava um carrinho carregado com massa se desprendeu do equipamento e atingiu o suporte onde o funcionário se apoiava, fazendo com que ele perdesse o equilíbrio caísse, ficando pendurado pelo equipamento de segurança que utilizava para esta finalidade, uma espécie de banquinho preso à uma alça com ganchos. Teria sido a utilização deste equipamento de segurança que evitou com que o operário caísse ao solo da altura em que estava. 
Pendurado, ele pediu ajuda aos demais companheiros de trabalho, que conseguiram puxá-lo para dentro de um dos apartamentos em construção.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.