Classificados

VÍDEOS

LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

17/07/2015

Nadador penapolense: Thiago Simon brilha nas piscinas do Pan de Toronto

Reprodução
Detalhes Not�cia
O penapolense Thiago Simon foi ouro e bateu recorde nos 200 metros peito no Pan de Toronto

DA REPORTAGEM

O nadador Thiago Simon é o mais novo penapolense a conquistar uma medalha de ouro em jogos Pan-Americanos. Além do lugar mais alto no pódio, Simon ainda é o novo recordista com o tempo de 2min09s82 nos 200 metros peito durante prova de natação ocorrida no Pan Americano de Toronto, Canadá, nesta quarta-feira (15). 
O nadador dominou a prova1 a partir dos 100 m e não deu qualquer chance aos rivais, batendo com facilidade a antiga marca de 2min11s62, que pertencia ao americano Sean Mahoney, obtida em Guadalajara 2011. A prata ficou com o canadense Richard Funk, que fez em 2min11s51. O outro brasileiro Thiago Pereira, com 2min11s93, conquistou a 20ª medalha da carreira em Pans, ficando com uma a mais que o ex-nadador Gustavo Borges, antigo recordista. 
O penapolense trará para casa duas medalhas de ouro do Pan de Toronto, uma da prova individual e outra do revezamento 4x200m livre, conquistada pela equipe brasileira campeã da prova. Em entrevista ao DIÁRIO DE PENÁPOLIS, Simon revelou sua alegria em poder conquistar a medalha em seu primeiro Pan, aos 25 anos. “Procurei controlar ao máximo minha ansiedade para a prova, pois sabia que muito nervosismo poderia me atrapalhar, mesmo sendo tudo novo para mim. Antes de cair na piscina coloquei na minha cabeça que estava fazendo aquilo que eu amo e que aquela seria mais uma, entre as tantas vezes, que mergulhei e nadei procurando meu melhor. Então deixei rolar a prova, felizmente conseguindo esta conquista tão especial”, comentou.
O recorde da prova nos Jogos Pan-Americanos também foi uma surpresa para ele. “É claro que a gente sempre vai buscando dar o melhor no momento da prova. Mas estava consciente de que tudo isso seria muito difícil. Coloquei meus pés no chão e tive a certeza de que eu era igual a todos os competidores, que assim como eu poderia perder, eu também poderia ganhar, então dei o melhor de mim e fui em busca deste sonho que se tornou realidade”, explicou.

Preparação
Thiago Simon revelou que há tempos vem se preparando para o Pan. Seu treinamento se intensificou em abril deste ano, quando foi medalhista de ouro no Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, quando participou da mesma prova em que foi campeão no Pan. Seu tempo naquela competição havia sido de 2m11s79. Mesmo tendo ficado acima do índice para o Mundial de Kazan (2m11s66), o nadador também estará na competição na Rússia, em agosto deste ano, por conta da marca de 2m10s58 alcançada no Troféu Open. “Como já estava com a vaga garantida para a Rússia, passei a me dedicar muito para o Pan com treinamentos de segunda a sábado. Sempre procurei me dedicar para melhorar meus tempos, passando por um período muito intenso mesmo, o qual me deu excelentes resultados”, comentou. Ele disse ainda que se preparou também fora da água. “Quando se entra em um treinamento intenso como o que estava passando é necessário uma série de cuidados, tais como alimentação, academia e também psicológico, pois o desgaste é muito grande. Quando caí na piscina para a prova me sentia preparado para aquilo. Poder ouvir todo aquele barulho no ginásio foi algo fantástico, o que também me motivou ainda mais”, ressaltou.

Emoção e reconhecimento
O nadador penapolense revelou que foi tomado pela emoção logo após ver o resultado alcançado na prova. “Assim que parei de nadar e vi que era ouro, me senti bastante emocionado, fiquei muito feliz e mesmo no dia seguinte à competição ainda demoro a perceber o que, de fato aconteceu comigo. A ficha vai caindo aos poucos”, brincou lembrado da emoção. Entretanto, para Simon, a emoção dentro da piscina não se compara ao que sentiu ao subir ao lugar mais alto do pódio e poder ouvir o Hino Nacional Brasileiro. “Realmente me segurei para não chorar, apesar da vontade imensa. Naquele momento passou um filme em minha cabeça e lembrei de todo o esforço até ali. Desde criança lutei muito por isso e agora posso colher os bons frutos. Lembrei do apoio da minha família, dos amigos, da minha mulher. Ali eu tive a certeza que vencia uma das etapas mais importantes da minha carreira”, lembrou   emocionado. Quando conversou com a reportagem do DIÁRIO DE PENÁPOLIS, no início da tarde de ontem, Simon revelou que ainda não tinha muita ideia da repercussão que a vitória teve entre os penapolenses, mas se mostrou bastante feliz ao ser informado da repercussão obtida nas redes sociais. “Ainda não consegui ver meu Facebook ou conversar com os amigos, até por conta dos compromissos que tenho por aqui, mas fico muito feliz em saber da repercussão que está tendo na cidade, assim como ocorreu com o Solonei Silva em Guadalajara, em 2011. Acho que essa conquista valoriza muito nossa Penápolis, que merece ser destacada por conquistas como estas e com os atletas que possui. Por isso fico muito contente em saber que as pessoas da minha cidade estão felizes por mim e que torcem para novas conquistas”, disse. Ele lembrou ainda da disputa dos jogos Regionais que acontece na cidade. “Eu participei do meu primeiro Regionais quando tinha 13 anos e sempre me espelhei nos mais velhos. Fico feliz em poder servir como exemplo para esta nova geração que participa das competições hoje. Penápolis nesta semana está respirando esporte e que bom saber que a natação e outras modalidades ganham cada vez mais destaque”, enfatizou. Thiago Simon aproveitou a oportunidade para agradecer o apoio que tem recebido da família e amigos. “Tenho muito que agradecer à minha família, minha mulher e meus amigos que muito têm me apoiado neste período. Todos eles sabem o quanto me esforcei para isso e quanto desejei vencer e sempre estiveram ao meu lado, me apoiando e incentivando. Espero estar presente nas Olimpíadas do Rio em 2016 e mais uma vez poder dar alegrias para os penapolenses e para todo o Brasil”, finalizou.  Thiago Simon é o segundo penapolense a se destacar pela conquista de medalhas nos Jogos Pan-Americanos. O primeiro feito foi de Solonei Silva, em outubro de 2011 nos jogos de Guadalajara, no México. Ele foi o vencedor da maratona de 42 quilômetros, percorrendo o espaço com o tempo de 2h16m37s.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2021 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade