Classificados

VÍDEOS

Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você se preocupa em não compartilhar informações falsas sobre o Covid-19 em redes sociais na internet?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

21/04/2017

Mortes no trânsito: Infosiga não registra ocorrências fatais no 1º trimestre

Imagem/Arquivo DIÁRIO
Detalhes Not�cia
De acordo com o Infosiga, nenhuma morte no trânsito foi registrada no primeiro trimestre em Penápolis

DA REPORTAGEM

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito – programa do Governo do Estado de São Paulo que tem como o objetivo reduzir pela metade o número de óbitos no trânsito até 2020 – registrou queda de 4,8% nas fatalidades em decorrência de acidentes em todo o Estado, no primeiro trimestre de 2017. A queda também foi constatada em Penápolis, que nos três primeiros meses do ano não registrou óbitos no trânsito, segundo o Infosiga - sistema de Informações técnicas que faz o levantamento dos óbitos decorrentes de acidentes de trânsito nos 645 municípios do Estado. A queda no número de mortes no trânsito neste ano foi significativa, levando em consideração que em janeiro e março do ano passado o Infosiga registrou uma morte em cada mês.A redução é reforçada ainda pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, já que em janeiro e fevereiro deste ano não registrou nenhum homicídio culposo por acidente de trânsito. Já o número de vítimas de lesão corporal por acidente de trânsito totalizou 68 nestes dois meses. No ano passado o número de vítimas de lesão corporal culposa naqueles dois primeiros meses foi de 71.

Região
A região de Araçatuba registrou queda de 31% no caso de óbitos no trânsito, caindo de 42 casos no primeiro trimestre de 2016 para 29 no mesmo período deste ano. Em Araçatuba, por exemplo, foram quatro acidentes com vítimas fatais neste ano, sendo 10 casos nos primeiros três meses de 2016. Na região, foram 10 mortes provocadas por automóvel, sete a menos do que no período no ano passado. Envolvendo pedestre foram dois três a menos que 2016.”Com apoio dos municípios e também do Detran-SP, Artesp, DER, Polícia Militar e parceiros do setor privado, seguimos firmes no combate à violência no trânsito”, afirma o governador Geraldo Alckmin em nota emitida pelo Movimento. “Os índices apontam para uma importante redução. Foram 65 vidas salvas neste primeiro trimestre, prova de que estamos no rumo certo”, enfatizou.

Estado
Segundo o Infosiga, no Estado, foram registrados 1.297 óbitos causados por acidentes de trânsito no primeiro trimestre. No mesmo período do ano anterior, foram 1.361 vítimas fatais. A análise das ocorrências que geraram óbitos também aponta para redução da gravidade dos acidentes. Neste ano, a média de óbitos por acidente com vítima fatal foi 4,3% menor. “Uma das frentes de trabalho é a conscientização por uma condução mais segura. Incentivamos atitudes responsáveis como o uso do cinto de segurança, por exemplo, que literalmente salva vidas em uma colisão”, explica a coordenadora do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Silvia Lisboa. Homens e jovens ainda lideram as estatísticas. Entre as vítimas, 79,9% são do sexo masculino e 26,1% têm idade entre 18 e 29 anos. Já os tipos de acidente que mais geram óbitos são colisões (37,8%) e atropelamentos (29,5%). As estatísticas também mostram que a maior parte dos acidentes fatais ocorre durante a noite e madrugada (52,9%) e que as principais vítimas são os condutores (48,7%). Quando analisados os tipos de veículo envolvidos em acidentes fatais, as motocicletas representam 34% do total, seguidos por automóveis (21,3%). 

(Rafael Machi – com informações Infosiga-SP)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.