Classificados

VÍDEOS

Morre o cantor sertanejo Davi, da dupla com Durval
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Entre aqueles, que até esta segunda-feira (13), se declararam pré-candidatos a prefeito de Penápolis, em quem você votaria nestas eleições?





CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

17/10/2017

Jovem pratica sexo com adolescente de 12 anos e é preso

DA REPORTAGEM

Um lavrador de 20 anos, morador de Glicério, foi preso no início da madrugada desta segunda-feira (16) acusado de estupro de vulnerável contra uma estudante de 12 anos. Ele manteve relações sexuais com a garota, que, apesar do consentimento dela, se caracterizou o crime. No Brasil, a lei 12.015 de agosto de 2009, prevê como estupro de vulnerável qualquer ato sexual ou libidinoso praticados com menores de 14 anos, mesmo com sua permissão. 
De acordo com a delegada de Defesa da Mulher, Maria Salete Cavestré Tondatto, o caso foi descoberto no início da madrugada depois que a garota chegou em casa, gerando desconfiança de sua mãe, que indagou onde ela estava até aquela hora, e o que estava fazendo. “Depois de alguma insistência, a menina confessou que estava com o rapaz e que havia mantido relações com ele”, revelou. Com a informação, policiais militares foram acionados e, foram até a residência do acusado, que ao ser questionado, confirmou que havia praticado o ato, mas alegou desconhecer a idade da menina. “Mesmo ela afirmando que houve seu consentimento, o caso, perante a lei, é considerado como estupro de vulnerável por conta da idade da estudante, sendo necessário todo procedimento pra este tipo de crime”, acrescentou. 
Diante dos fatos, o lavrador recebeu voz de prisão em flagrante e foi conduzido ao Plantão Policial de Penápolis para prestar mais esclarecimentos. Depois de ser ouvido, ele foi levado para a Cadeia Pública da cidade. “Vamos aguardar a chegada do laudo feito com a adolescente no Instituto Médico Legal e com isso daremos a conclusão do inquérito para que seja encaminhado à Justiça local”, concluiu a delegada.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.