Classificados

VÍDEOS

Morre o cantor sertanejo Davi, da dupla com Durval
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você concorda com a aplicação de multa de R$ 500 para quem não estiver usando máscaras em locais com circulação de pessoas?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

06/05/2014

Jardim Pevi: Homem mostra órgão genital para menina e gera confusão

Rafael Machi
Detalhes Not�cia
Força Tática foi acionada para conter moradores do bairro que impediam a chegada do Corpo de Bombeiros à padaria incendiada

DA REPORTAGEM

Uma grande confusão entre Polícia Militar e moradores do Jardim Pevi ocorreu na noite deste sábado (03) em Penápolis, depois que um homem de 61 anos teria mostrado seu órgão genital para uma menina de apenas 10 anos, que teria ido a uma padaria, por volta das 17h00, para comprar um lanche. O estabelecimento onde o acusado trabalha foi saqueado e queimado. O fato gerou revolta nos familiares da criança e também nos moradores do bairro, que foram até a padaria com objetivo de linchar o acusado, que se escondeu na laje do estabelecimento. A Polícia Militar que foi acionada teve muitas dificuldades para conter os populares, que tentavam entrar e ameaçavam os policiais com pedras e paus. Apesar das dificuldades os policiais conseguiram tirar o acusado do local e o levaram ao Plantão Policial para o registro da ocorrência. Uma garrafa foi arremessada contra uma viatura da PM que danificou o veículo e feriu a mão de um policial, que precisou de atendimento médico. Momentos depois, a polícia recebeu a informação de que os populares revoltados saquearam e atearam fogo na padaria. Foi solicitado reforço da Força Tática de Araçatuba para que soldados do Corpo de Bombeiros fossem apagar as chamas. 

Confronto
No Jardim Pevi, os policiais precisaram realizar formação tática para chegarem ao estabelecimento em chamas. Momentos depois foi possível ouvir muito barulho dos moradores que revoltados tentavam enfrentar os policiais. Foi necessário o uso de bombas de efeito moral e balas de borracha para conter as pessoas. Só depois que a situação foi controlada é que os Bombeiros puderam se aproximar e conter as chamas, enquanto os policiais ainda mantinham formação contra possíveis ataques ao local. Depois que os Bombeiros deixaram o local os policiais também saíram em formação tática. A ação militar também foi necessária para garantir que a padaria fosse periciada pela Polícia Científica. A maioria dos produtos da padaria foi levada causando grande prejuízo aos proprietários que haviam feito estoque para o dia das Mães. Com medo eles tiveram que deixar a cidade. No dia seguinte, amigos dos comerciantes providenciaram a limpeza do local e o fechamento das portas. Na delegacia o acusado aparentava ter problemas psicológicos, ele perguntava a todo o momento o que estava acontecendo e pedia para tomar seus medicamentos. Ele foi reconhecido como o autor do crime pela vítima, que revelou que já tinha ouvido comentários na escola que ele teria cometido o mesmo ato para outras meninas. Em virtude das lesões que apresentava, ele foi levado ao Pronto Socorro Municipal, onde foi medicado. O caso será investigado pela delegada Maria Salete Cavestré Tondatto, responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Segundo ela, o acusado e testemunhas serão ouvidos. Além disso, ela pedirá atestados de exames de sanidade mental do acusado. 
“Vamos averiguar também as denúncias de que outros atos como este teriam acontecido envolvendo o rapaz, vamos aguardar denúncias e assim dar prosseguimento às investigações”, comentou.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.