Classificados

VÍDEOS

LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

27/06/2019

Júri considera réu inocente da acusação de homicídio

DA REPORTAGEM

O Tribunal do Júri de Penápolis se reuniu nesta quarta-feira (26) e decidiu por absolver o réu Alex Sander da Silva Inocêncio, acusado de participar da morte do industriário Jucelino da Silva, de 35 anos. O crime ocorreu em maio de 2016 durante uma briga em um bar no bairro Morada do Sol, em Penápolis. 
Os trabalhos do Tribunal foram presididos pelo juiz Marcelo Yukio Misaka, tendo a participação do promotor Vinícius Barbosa Scolanzi. A defesa foi feita pelo advogado Fabiano Ricardo de Carvalho Manicardi. 
Inocêncio foi absolvido da acusação depois que os jurados decidiram afastar a competência alegando que não havia provas suficientes de que o rapaz teria participação no crime. A mesma tese foi sustentada pelo promotor do Ministério Público, acatando a ideia apresentada pelo advogado de defesa do réu.
Segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público, na noite do crime, a vítima estava acompanhada do irmão no bar, sendo que ambos haviam discutido com o pai do réu dentro do banheiro. Diante disso, ele teria ido até sua residência buscar uma arma e voltou ao local, mas foi contido pelo dono do estabelecimento.
A denúncia apontou também que, não satisfeito, o pai do réu retornou ao imóvel e, após relatar o que tinha acontecido, voltou ao bar, acompanhado do filho e do irmão. 
Ao se encontrarem, Inocêncio e Silva entraram em luta corporal, caindo ao chão, oportunidade em que o pai e o tio do réu teriam atirado 11 vezes contra a vítima, que chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Os envolvidos ainda dispararam contra o irmão do industriário, que conseguiu correr.
O réu foi ferido com um tiro e precisou de atendimento médico. Ele chegou a ser preso durante o processo, mas posteriormente conseguiu responder à acusação em liberdade.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.