Classificados

VÍDEOS

Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você tem respeitado a quarentena e ficado em casa neste período de pandemia?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

30/06/2011

Homem é preso por ato libidinoso com enteada de 13 anos

DA REPORTAGEM

A Polícia Civil de Luiziânia investiga o caso de um morador de 25 anos que teria molestado a própria enteada. Segundo a vítima, os atos aconteciam há pelo menos três anos. A menina tem apenas 13 anos de idade e teria denunciado os abusos para o Conselho Tutelar daquela cidade onde resolveu contar o que estaria acontecendo entre ela e o padrasto. Segundo a delegada responsável pelo caso, Maria Salete Cavestré Tondatto, o homem teve sua prisão temporária decretada, sendo cumprida na noite de segunda-feira, 27. Ela revelou que o homem cometeria atos libidinosos contra a menina sob ameaças contra ela e sua mãe. “Ela nos contou que tinha medo de se expor para alguém sobre o caso e só agora teria tido coragem para contar, sendo que procurou o conselheiro tutelar para realizar a denúncia”, revelou. A mãe da criança disse que não sabia dos fatos e que nem se quer desconfiava de que seu amásio estivesse abusando de sua filha. O casal vive junto há quatro anos. Segundo a própria menina, o padrasto não chegou a consumar o ato sexual, mas os atos libidinosos eram praticados com freqüência. “Quando prendemos o acusado ele negou toda a história e alegou que a menina teria inventado os fatos, já que ela não gosta dele e queria separá-lo de sua mãe”, finalizou a delegada. O inquérito deve ser concluído nos próximos dias para que seja pedida a prisão preventiva do rapaz. Praticar atos libidinosos ou o consumo do ato sexual com menores de 14 anos, mesmo com seu consentimento, é crime previsto em lei e pode ocasionar em oito a 15 anos de prisão por estupro de vulnerável. (Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.