Classificados

VÍDEOS

Morre o cantor sertanejo Davi, da dupla com Durval
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você concorda com a aplicação de multa de R$ 500 para quem não estiver usando máscaras em locais com circulação de pessoas?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

15/02/2008

Governo assina contratos de concessão de rodovias

O governo Lula, por meio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), formalizou ontem a concessão de 2,6 mil quilômetros de rodovias federais em seis Estados, com a assinatura dos contratos com as empresas BR-Vias e OHL do Brasil . As duas concessionárias, que venceram o leilão de concessões em outubro, investirão 650 milhões de reais nos primeiros seis meses para realizar os trabalhos iniciais de administração e administração dos seis lotes de estradas leiloados em outubro na segunda etapa do Programa Federal de Concessões Rodoviárias. A próxima etapa do programa deve ocorrer até julho, com o leilão de 600 quilômetros de estradas na Bahia, com investimentos previstos de 2 bilhões de reais. Outras duas fases devem ocorrer dentro do processo de concessão: uma delas em novembro de 2008 e outra até abril de 2009.
A unidade brasileira da espanhola OHL foi a grande vencedora do leilão de outubro, arrematando cinco dos sete trechos colocados em disputa. Agora, a empresa se sente atraída por concessões em São Paulo. "Eu considero atraentes não só o Rodoanel, mas as rodovias Dom Pedro, Airton Senna e Marechal Rondon", disse José Carlos Ferreira de Oliveira Filho, presidente da OHL. No Rodoanel, a OHL pretende concorrer com um parceiro dos Estados Unidos. Segundo o presidente da OHL, as obras nos seis trechos começam assim que sair a autorização no Diário Oficial. "Alguma coisa pode começar na sexta-feira e até segunda-feira podemos ter de 500 a 600 homens trabalhando em 44 frentes de trabalho", afirmou.
Segundo a agência, após a publicação dos contratos de concessão no Diário Oficial da União, as concessionárias passam a ser responsáveis pela administração e manutenção dos trechos. Cada empresa tem até seis meses para concluir os trabalhos de eliminação de problemas emergenciais, dotando a rodovia de requisitos de segurança e conforto. Após esses seis meses, começa a etapa de recuperação da rodovia, junto com a cobrança de pedágio e a manutenção dos trechos concedidos. Os contratos assinados ontem correspondem a trechos das rodovias BR-153, BR-116, BR-101, BR-381 e BR 376. (PH)
VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.