Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Morre o cantor sertanejo Davi, da dupla com Durval

SUA OPINIÃO

Você concorda com a aplicação de multa de R$ 500 para quem não estiver usando máscaras em locais com circulação de pessoas?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

19/04/2017

Divergência no Daep: Fábio Ambrósio critica ações de Bertolini após exoneração

Imagem/Rafael Machi
Detalhes Not�cia
Recursos estavam sendo buscados para investimentos no Departamento de Água de Penápolis, o Daep

DA REPORTAGEM

O prefeito de Penápolis Rubens Bertolini (SD) exonerou nesta terça-feira (18) o presidente do Daep, Fábio Ambrósio. A notícia pegou de surpresa os servidores da autarquia, que chegaram a fazer um abaixo assinado na tentativa de convencer o chefe do Executivo a mudar sua decisão. Quando os servidores foram informados da portaria que exonerava Ambrósio, o abaixo assinado virou uma nota de repúdio que seria entregue ao prefeito.
Ambrósio foi comunicado oficialmente da portaria na manhã desta terça-feira, apesar de já ter conversado com Bertolini sobre o assunto no dia anterior. Já como ex-presidente, Ambrósio concedeu entrevista à imprensa do lado de fora da sede do Daep e afirmou acreditar que sua exoneração teve fins políticos, já que ele é filiado ao PSD, partido que teria se tornado oposição ao prefeito, já que na última sessão da Câmara Municipal os vereadores do partido deram declarações contra Bertolini, tendo alguns citados que estavam deixando a base aliada.
“A verdade é que sou filiado ao PSD e o que eu senti da parte dele foi o medo político. Medo de me lançar candidato, ou a vice de quem seja. Conversei com algumas outras pessoas e elas também sentem isso”, afirmou. Entretanto, Ambrósio afirmou também que, em conversa com Bertolini, o prefeito teria lhe afirmado que não concordava com investimentos de fora que estavam sendo buscados pelo ex-presidente. “A minha ideia como presidente do Daep é a de fazer o mesmo que já foi feito lá atrás. Projetos que façam com o que o Daep suporte Penápolis por mais 30, 40 anos. Para isso é necessário que haja um investimento na autarquia de R$ 80 milhões, por isso esta necessidade de buscar recursos de fora. Entretanto, o prefeito não concordou, alegando que minha intenção era a de penhorar o Daep, mas não é isso. Aluguel de ativos é algo bem diferente. Tudo estava sendo feito com o conhecimento dele, do jurídico, sem contar que tudo ainda precisaria ser passado pela Câmara Municipal, nada estava sendo feito às escuras”, disse. 

Individualismo
Ainda em relação à busca de recursos feita por Ambrósio, ele classificou a atitude e a administração de Bertolini como “individualista”. “Ele está pensando individualmente. Não está pensando nos funcionários do Daep, não pensou nas ações que eu fiz aqui dentro. Quando cheguei, a primeira coisa que eu fiz foi trazer o funcionário pra perto de mim. O que afetou minha relação com o prefeito foi à questão de arrojo, de eu estar reunindo a Assembleia Legislativa, Deputados, o Instituto Nacional de Desenvolvimento dos Municípios, no qual seu presidente esteve em Penápolis. Uma equipe do Inadem esteve em na cidade para apurar tudo o que o Daep precisa para crescer e veio gratuitamente. Isso eu consegui graças a uma amizade pessoal que eu tenho com o presidente, que me apoiou neste sentido”, acrescentou. “Outro ponto que estávamos tentando viabilizar é a vinda de um hospital para Penápolis via Inadem, mas que, inclusive, já fui informado pelo presidente que ele não sabe se deixará a cidade na disputa, já que ele mesmo disse que o prefeito não estaria fazendo nada para isso, mas que só observava minha movimentação e do Secretário de Saúde, Luis Fink. Mesmo assim estamos trabalhando para que, independente disso, Penápolis possa ser uma das três cidades concorrentes quanto à vinda deste hospital”, afirmou.

Corpe
Ambrósio revelou durante a entrevista que o prefeito Rubens Bertolini teria se queixado de investimentos que o Daep estaria fazendo na Cooperativa dos Recicladores de Penápolis (Corpe). “Uma das justificativas apresentada para a minha exoneração foi também com relação a um caminhão de lixo do Daep que teria passado para a Corpe. O prefeito chegou a dizer que não deve haver investimentos na Corpe, que não deveria haver Corpe, já que são investimos em algo que só dá prejuízo para o Daep”, revelou. Para Ambrósio, o prefeito está tendo uma visão muito restrita sobre o assunto. “O prefeito foi infeliz ao comentar que o Daep não deveria repassar verbas para a Corpe, que o caminhão não deveria ter sido doado, e eu o questionei; como os funcionários retirariam o material reciclável? Ele não está entendendo a importância da Corpe, que o Daep deve ajudar. Se fossemos incorporar a folha de pagamento dos cooperados, o Daep teria sua folha prejudicada. Graças a Deus temos a Corpe que faz este trabalho de recolhimento do material reciclável e são pessoas que ganham R$ 900, que dependem da Corpe para sobreviverem, mas infelizmente ele não está vendo com bons olhos”, enfatizou. 
Ambrósio lembrou que somente neste ano já foram investidos mais de R$ 400 mil na Corpe. O investimento se deu através de doações de fundações, como a do Banco do Brasil, que doou uma máquina trituradora de plástico. “Em contra partida, o Daep investiu apenas R$ 120 mil para a construção do barracão onde este maquinário ficará alojado. O ganho com o plástico triturado praticamente triplica”, acrescentou. Esta é a terceira vez que alguém com cargo de confiança é exonerado ou pede exoneração durante os quatro meses e meio de governo de Bertolini, alegando divergência entre suas formas de trabalho, pensamentos e exigências do prefeito. O ex-secretário de Obras, o agrônomo Hélio Moreira da Silva Júnior, o ex-secretário de Comunicação, Thiago Mazucatto, também deixaram seus cargos por não concordarem com a maneira de governo e por problemas enfrentados com o atual prefeito.

(Rafael Machi)


Prefeitura emite nota sobre exoneração

A reportagem do DIÁRIO DE PENÁPOLIS questionou a Secretaria de Comunicação da Prefeitura sobre os diversos assuntos comentados por Fábio Ambrósio e colocados na matéria, entretanto, a Secom emitiu nota apenas explicando o motivo da exoneração. “A Prefeitura de Penápolis confirma a saída de Fábio Ambrósio da presidência do Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis).
A exoneração do ex-presidente foi baseada no fato do prefeito Rubens Bertolini não concordar com a ideia de Fabio entregar o Daep para investidores, com locação de ativos da autarquia e da retirada de percentagem do faturamento da tarifa de água pelos investidores. A insistência de Fábio para a realização dessa transação levou a sua exoneração.
A administração municipal zela pela legalidade e transparência e o prefeito, que já foi assessor Jurídico do Daep, repudia a ideia de passar a autarquia para mãos de investidores, pois o departamento sempre priorizou investimentos com recursos próprios e convênios. Vale ressaltar que a autarquia é excelência em qualidade de água e saneamento básico. O advogado Flávio Medeiros Eid assumirá como novo presidente do Daep.”

Secom – PMP

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.