Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Residência pega fogo em Penápolis

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

20/01/2017

Daep orienta a população para o uso racional de água

Imagem/Secom – PMP
Detalhes Not�cia
Prefeito interino Rubinho Bertolini (esq.) e presidente do Daep, Fábio Ambrósio, discutem projetos para conter a água do Ribeirão Lajeado

As fortes chuvas que estão caindo sobre Penápolis nos finais de tarde e madrugadas têm gerado transtornos na Estação de Captação de Água do Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis). Na manhã de quinta-feira, 19, o Daep precisou, mais uma vez, desligar as bombas de captação para que a tubulação não fosse obstruída pelos sedimentos trazidos pelo Ribeirão Lajeado.
Com a diminuição das chuvas, o nível do rio baixou e foi possível reativar o sistema de bombas, e no final da manhã todo o processo de captação e distribuição de água já havia sido normalizado.
De acordo com o diretor presidente do Daep, Fábio Ricardo Ambrósio, a situação de quinta-feira foi atípica, pois na região da nascente do Ribeirão Lajeado, entre os bairros rurais de Santana e Araponga, choveu cerca de 105 milímetros em apenas duas horas, algo fora do comum mesmo em períodos chuvosos. E em contrapartida, na zona urbana de Penápolis, foi registrada uma chuva de 40 milímetros. “Todo esse volume de água chegou à Estação de Captação de Água, o que desencadeou o desligamento das bombas. No final da manhã, o nível da estação começou a baixar e a captação foi retomada”, explicou. 
 
Alerta
Para o presidente do Daep, não há motivo de desespero ou pânico. “O nosso objetivo é alertar a população para que não haja uso excessivo de água. Muitos moradores já cumprem seu papel em economizar água, com resultados muito positivos para a cidade”, destacou.
Apesar de o Daep possuir uma quantidade segura de reserva de água e as casas também possuírem caixas d’água, é preciso que a população colabore para o uso racional de água. “Evitar o desperdício de água é importante não somente em períodos de secas, mas também quando há muitas chuvas, como acontece agora, pois pode ser necessário desligar novamente as bombas da captação”, explicou.
 
Barragem
De acordo com Fábio Ambrósio, mesmo que esta seja uma situação natural e atípica é possível fazer um planejamento para que seja evitada. “O que acontece no Ribeirão Lajeado é que há um grande volume de água, cerca de 1.120 metros cúbicos e o município aproveita apenas 40% desse volume total”, explicou. 
“Já estamos em estudo para viabilizar a construção de uma barragem de contenção, para que essa água seja melhor aproveitada.  Porém, é um estudo que necessita de licitação e de toda uma estrutura, mas o Daep já iniciou os trâmites para que seja executada a barragem o quanto antes”, finalizou o diretor presidente do Daep. 


Prefeito discute projetos para solucionar problema na captação de água

O prefeito Rubinho Bertolini tem acompanhado de perto toda essa situação enfrentada pelo Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis) para garantir o abastecimento de água com o padrão de qualidade para a população penapolense. Ele cita alguns projetos em estudo e que serão viabilizados pelo Departamento. 
“Todas as medidas estão sendo tomadas para evitar que situações como esta voltem a acontecer. A Prefeitura e o Daep estão reunidos para estudar a viabilidade de projetos que resolvam este tipo de problema”, disse. 
De acordo com o prefeito, está prevista a construção de uma barragem para conter o volume de água antes de chegar à Estação de Captação de Água do Daep.
O Consórcio Intermunicipal Ribeirão Lajeado também está empenhado nos cuidados com as propriedades rurais, com a construção de curvas de nível, fornecendo toda estrutura e amparo para que a captação seja segura.
“A logo prazo, estamos estudando uma maneira de conter essa água, para que ela não chegue à cidade com este fluxo tão intenso”, explicou o prefeito.
Com relação às chuvas intensas, que alagaram até mesmo a Rodovia Marechal Rondon por diversas vezes, o prefeito adiantou. “Estamos com estudos para realizar uma drenagem, a fim de que a água das chuvas não desça totalmente pelo leito do Ribeirão Lajeado”, concluiu.

Secom – PMP

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2022 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade