Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Morre o cantor sertanejo Davi, da dupla com Durval

SUA OPINIÃO

Você concorda com a aplicação de multa de R$ 500 para quem não estiver usando máscaras em locais com circulação de pessoas?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

11/05/2010

CRIME: Moradores tentam linchar acusado de homicídio no Pevi

Detalhes Not�cia

DA REPORTAGEM

Mais um homicídio foi registrado na tarde do último domingo, 09, em Penápolis quando foi morto a golpes de faca de cozinha Reginaldo de Lima Ferreira, 47 anos, mais conhecido como Índio. Ele trabalhava como catador de materiais recicláveis no aterro sanitário da cidade. O crime ocorreu por volta das 16h00, no Jardim Pevi e o autor, Dejair Fulgêncio da Silva, 48, que também residia no mesmo bairro foi preso momentos depois do crime em sua residência. Segundo o médico do Instituto Médico Legal (IML), José Edvard Pardi, que realizou a necropsia, Índio foi atingido por um golpe de faca, no tórax transfixando o pulmão esquerdo e atingindo a artéria coronária, causando hemorragia interna. Ele foi encontrado de bruços no local do crime, e em parada cardíaca, sendo em seguida socorrido pelo Resgate do Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Pronto-Socorro. Ao chegar na unidade hospitalar, ele não resistiu aos ferimentos e faleceu. Segundo a Polícia, o motivo do crime teria sido o ciúme que o autor tinha da sua amásia que era amiga de Índio.

Ciúmes
No depoimento, a amásia do acusado, Valdinéia Lúcia Mota Milton, de 42 anos, afirmou que Dejair tinha muito ciúme da amizade que tinha com Índio. Ela que vive há cinco anos com o acusado negou ao delegado plantonista, Nivaldo Martins Coelho qualquer relacionamento amoroso que teria com a vítima, disse que eram apenas amigos, já que trabalharam junto no aterro sanitário recolhendo materiais recicláveis. A Polícia acredita na hipótese de que a causa do crime teria sido à cena em que Dejair presenciou  Índio abraçando Valdinéia no portão de sua residência em virtude da comemoração do Dias das Mães, celebrado no último domingo. Ela confirmou ao delegado que viu o acusado sair com uma faca nas mãos atrás de Índio e que minutos depois retornou para casa com manchas de sangue espalhadas pela roupa. Tanto a faca usada no crime como a camiseta, foram apreendidas pela Polícia.

Prisão
No momento em que Dejair estava sendo preso por policiais militares, cerca de 300 pessoas, provavelmente moradores do Jardim Pevi foram até o local na tentativa de linchar o acusado. Alguns destes populares estavam com camisetas cobrindo os rostos e arremessaram da rua para a residência de Dejair blocos, tijolos, pedaço de pau, sendo necessário o uso de força pelos policiais que estavam atendendo a ocorrência, e para conter os ânimos das pessoas, usou inclusive granadas de efeito moral e tiros de borracha. Apesar do tumulto ninguém ficou ferido. Apenas as viaturas que prestavam serviço na ocorrência ficaram danificadas. Ainda de acordo com as informações, disparos de arma de fogo foram efetuados contra o acusado e policiais militares. Foi solicitado reforço policial, e logo chegaram viaturas da Força Tática de Araçatuba e Birigui que realizaram diligências durante toda à noite pelo bairro. Segundo o delegado Nivaldo, Dejair será indiciado no crime de homicídio qualificado por motivo fútil. Ainda de acordo com o ele, o crime foi por motivo passional. O acusado, em seu depoimento confirmou que pegou a faca e foi atrás da vítima após ter presenciado a cena. O enquadramento se deve ao artigo 121 do Código Penal, parágrafo 2º, inciso 2. A pena para este crime pode variar de 12 a 30 anos de prisão. O julgamento de Dejair se dará por Tribunal do Júri. Ele está preso em uma das celas da Cadeia Pública de Penápolis. Índio era divorciado e deixou filhos, irmão, pais e netos. Seu corpo foi velado no Velório Municipal e o sepultamento ocorreu ontem às 10h30 na Necrópole Santa Cruz. Este foi o segundo homicídio registrado no ano na cidade. (IA)

Foto: Reginaldo de Lima Ferreira, 47 anos, mais conhecido como Índio foi morto com um golpe de faca na tarde do último domingo, 09

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.