Classificados

VÍDEOS

LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

20/02/2007

Convênio beneficia produtores rurais do interior paulista

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de frutas (38 milhões de toneladas/ano), sendo superado apenas pela China e Índia. A base agrícola da cadeia produtiva das frutas abrange 2,3 milhões de hectares, gera seis milhões de empregos diretos ou seja, 27% do total da mão-de-obra agrícola ocupada no País, segundo dados do Instituto Brasileiro de Fruticultura (Ibraf).

São Paulo é responsável por 47% da produção de frutas no Brasil e por 60% do consumo interno, além de apresentar um nível de exigências mercadológicas compatíveis às do mercado internacional.

O Estado é o maior produtor de laranja, limão e tangerina, banana, caqui e abacate e o segundo produtor de uva, manga, goiaba e figo do País. Para aumentar o consumo de frutas, hoje em 57 quilos per capita/ano, e diminuir o desperdício, o Sebrae em São Paulo e o Ibraf assinaram o convênio Fruticultura Paulista.

O convênio, que termina em outubro de 2008, deverá beneficiar 400 produtores rurais das regiões de Araraquara, Araçatuba, Botucatu, Campinas, Itapeva, Sorocaba e Presidente Prudente. As ações estão focadas no aumento da competitividade da fruta (qualidade e certificação Eurepgap), ações de divulgação no mercado interno e abertura de mercados externos, com apoio da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

As frutas pré-selecionadas são uva, caqui, limão tahiti, manga, abacaxi, figo, acerola, goiaba e frutas de caroço em um segmento que, além de ser baseado na agricultura familiar, é forte gerador de empregos e fator de fixação do homem no campo.

O grande problema do setor ainda é o desperdício. Por isso, um dos resultados esperados é diminuir em 40% os índices de perda nas frutas e aumentar o consumo per capita.

Na Alemanha, por exemplo, são consumidos por ano mais de 110 quilos de frutas por morador. Ao Sebrae caberá a capacitação de produtores em boas práticas agrícolas, de gestão da propriedade, implantação de novas tecnologias e de manejo sustentável e promoção das frutas paulistas no principal mercado comprador brasileiro por meio da parceria com 40 estabelecimentos varejistas da capital paulista.

O Sebrae Nacional tem projetos na cadeia produtiva da fruticultura em 14 estados - Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais e Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Santa Catarina, Sergipe e Tocantins. (PH)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.