Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você mantém a tradição de colocar decorações de Natal em sua casa?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

11/08/2019

Condenada foragida é presa ao procurar o Poupatempo

Condenada a 5 anos e 4 meses por roubo, Fernanda dos Santos Costa, 31 anos, moradora no bairro Chácaras Califórnia, em Araçatuba, foi presa na tarde de quinta-feira (08) ao procurar o Poupatempo.
O crime foi cometido em 2014 e a ré era considerada foragida desde novembro do ano passado, quando foi expedido o mandado de prisão.
A sentença é do juiz da 3ª Vara Criminal, Emerson Sumariva Júnior. Segundo a denúncia, na manhã de 27 de janeiro de 2014, a acusada roubou o celular de um agente sanitário da Prefeitura, que tinha 20 anos na época.
A vítima morava no bairro Hilda Mandarino e o crime aconteceu na rua Wandenkolk. Na ocasião, ela contou à polícia que caminhava pela calçada quando foi surpreendida por duas pessoas em um moto.
O garupa desceu e, simulando estar armado, anunciou o roubo e mandou entregar o celular, avaliado em R$ 500,00. Ainda de acordo com a vítima, nesse momento, a pessoa que conduzia mandou atirar, mas ela entregou o celular e a dupla fugiu com o aparelho.

Emprestada
A placa da moto foi anotada e informada à polícia, que conseguiu localizar o proprietário do veículo. Ele, que morava no Jardim das Oliveiras, contou que havia emprestado a moto a Fernanda um dia antes e que ela não a havia devolvido até aquele momento.
Dias depois os policiais foram à casa da condenada e falaram com uma tia dela, que informou que ela tinha sido internada em uma casa de recuperação em Jales um dia após o assalto.

Reconheceu
Uma foto da carteira de trabalho de Fernanda foi apresentada à vítima, que a reconheceu como sendo a pessoa que conduzia a moto no momento do assalto e mandou atirar nela.
Consta na decisão que a ré negou o crime na fase policial e não compareceu em audiência do caso no Fórum, sendo julgada à revelia.
A ré era primária e não tinha antecedentes criminais, mas a pena foi agravada devido ao assalto ter sido cometido com ajuda de outra pessoa. Junto com a sentença em primeira instância o juiz expediu o mandado de prisão preventiva, que foi cumprido agora. 

(Com Lázaro Jr. - Hojemais)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2019 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.