Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

01/11/2007

Combate à Dengue: Vigilância faz orientações para Dia de Finados

Penápolis está em alerta com relação ao número de casos de dengue neste ano, principalmente no período de estiagem, quando se esperava uma diminuição da doença, mas casos positivos continuaram a aparecer. De janeiro a outubro foram notificados quase 3 mil suspeitos de casos de dengue, sendo que foi confirmado 1.136 casos positivos da doença no município.

Diante o risco iminente de uma nova epidemia, o Serviço de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Penápolis faz um apelo para que a população se conscientize e comece desde já a retirar os criadouros do mosquito da dengue dos quintais. “Agora com o começo do período de chuvas, o perigo da dengue hemorrágica está cada vez mais próxima”, alertou a chefe interina da Vigilância Epidemiológica, Lucimari Domingues Oliveira.

 

Cemitério

Devido ao feriado do Dia de Finados e a grande visitação de pessoas no Cemitério nos dias 01 e 02 de novembro, uma equipe de agentes da Vigilância estará no local nestes dias desenvolvendo um trabalho educativo de orientação e panfletagem com a comunidade. Por ser o cemitério considerado um dos pontos estratégicos, ou seja, local com grande quantidade de criadouros, ele é visitado quinzenalmente pelo serviço. “Em razão do feriado, nossa equipe estará com atenção voltada nesse local para esclarecer sobre os cuidados com a dengue, pois nesses dias, é comum ver grande quantidade de água parada em vasos, flores e queimadores de velas”, comentou Lucimari.

 

Orientações

A chefe interina da Vigilância orienta aos familiares para que reduzam o número de vasos sobre os túmulos. “Há túmulos com mais de cinco vasos e apenas um contém flores, os outros são possíveis criadores do mosquito da dengue. Pedimos para que retirem os vasos inutilizados e os que ficarem, sejam completados com areia grossa, que pode ser encontrada em tambores no próprio cemitério”, explica.

Os queimadores de velas também devem ser colocados com a boca para baixo ou então serem furados para não acumular água parada. “Para aquelas pessoas que costumam levar flores naturais, pedimos que retirem as embalagens plásticas que normalmente retém água da chuva, sendo um provável criadouro”, acrescenta Lucimari Domingues. Secom – PMP

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2021 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade