Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

08/03/2022

Coletivo de Mulheres do PT faz panfletagem pelo Dia Internacional da Mulher

Imagem/Divulgação
Detalhes Not�cia
Coletivo Municipal de Mulheres do PT contou com as presenças de professores, líderes sindicais, entre outros, no ato do último sábado no centro de Penápolis

DA REDAÇÃO

Partindo do princípio que as mulheres precisam se organizar, ampliar e enraizar suas lutas a partir dos lugares em que vivem, trabalham e estudam, o Coletivo Municipal de Mulheres do Partido dos Trabalhadores em Penápolis promoveu no último sábado (5) uma panfletagem no centro comercial do município.
Foi mais um ato para marcar o “Dia Internacional de Luta das Mulheres”, referenciado nesta terça-feira, dia 8 de março, uma data para reflexão a respeito de toda a desigualdade e a violência que as mulheres sofrem no Brasil e no Mundo.
Para a vereadora e presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), professora Jandinéia Fernandes, o folheto distribuído na região comercial da cidade, entregue para homens e mulheres, mostram que as conquistas e os direitos para o enfrentamento da violência contra a mulher foram prioridade nos governos Lula e Dilma Rousseff, mas, infelizmente, têm sido exterminadas. 
Para a professora Jandinéia, a mensagem reitera a luta pela vida das mulheres, e pede um Brasil sem machismo e sem fome. “Como explica o folheto, os direitos e as conquistas das Mulheres existem porque existiram mulheres trabalhadoras que lutaram por direitos e combateram contra a desigualdade e a discriminação de gênero.” 
O Coletivo de Mulheres do PT municipal entende que é preciso uma rede de assistência social fortalecida para combater qualquer forma de violência e desigualdade contra as mulheres. Um dos exemplos, segundo o grupo, é a Lei Maria da Penha, sancionada em 2006, que foi o primeiro projeto direcionado ao combate à violência contra a mulher, com endurecimento da pena para esse tipo de crime. 
Em nome do Coletivo Municipal de Mulheres do PT, a professora Jandinéia agradeceu a presença de toda militância local do partido, professores, líderes sindicais, entre outros simpatizantes que estiveram engajados nessa nesse evento. Agradeceu ainda o grupo de Araçatuba pela presença no último sábado, e por estarem presentes em outros eventos e manifestações de apoio à classe trabalhadora. “Todos os presentes fortaleceram a manifestação que buscou levar uma mensagem de luta à mulher penapolense”, concluiu.

(Com A/I Carlos Netto)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade