Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você tem respeitado a quarentena e ficado em casa neste período de pandemia?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

02/04/2014

CEI: Câmara rejeita abertura após ouvir secretários municipais

Imprensa/Câmara
Detalhes Not�cia
Público no acompanhamento dos questionamentos dos vereadores sobre o plantio de grama esmeralda pela prefeitura

A Câmara Municipal de Penápolis rejeitou anteontem pedido liderado pelos  vereadores  Francisco José Mendes, o Tiquinho  e Luís Antonio Alves de Oliveira, o Professor Luís (PSDB), para a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) sobre o programa de plantio de grama esmeralda da administração municipal. A decisão foi tomada após os vereadores ouvirem na sessão os secretários municipais César Rodrigues Borges, o Cesinha (Administração), Arata Assami (Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente), José Carlos Pansonato (Educação) e Maurílio Galoppi dos Santos (Cultura). Os convidados foram abordados em vários questionamentos relacionados ao programa de plantio de grama esmeralda em praças, canteiros centrais e outros espaços públicos. Entre os pontos levantados por Tiquinho e Professor Luís estão diferenças nos locais apontados em empenhos pagos pela prefeitura e a efetivação do serviço. Um dos casos é a Praça Daniel Rodrigueiro, na Vila Formosa, para a qual os documentos indicam plantio de 1.200 metros quadrados de grama esmeralda com pagamento em 27 de dezembro de 2013, mas o serviço ainda não foi realizado. O secretário municipal de administração  explicou que a Praça Daniel Rodrigueiro ainda depende de preparação  com colocação de mais terra e aumento das laterais  das guias dos canteiros, igual aconteceu na Praça 9 de Julho, para  ter o plantio da grama. Cesinha justificou que a grama empenhada para a Praça Daniel Rodrigueiro  foi plantada em outros locais públicos aptos à melhoria. A resposta foi contestada por Tiquinho. O vereador citou o plantio, segundo ele, sem preparo adequado  na Praça Orlando Pereira, na frente da sede do Conselho Tutelar. Tiquinho ainda reclamou problemas em descuidos e prestação de contas  no plantio de grama na Escola Branca de Neve, Escola Armelindo Artioli e Praça da Vila América. O vereador Rodolfo Valadão Ambrósio, o Dr. Rodolfo (PROS), afirmou que a polêmica com o projeto de grama esmeralda tem caráter pessoal e perseguição  política por um grupo contra o secretário de administração municipal. Segundo ele, erros em procedimentos com empenhos não lesaram o erário público e deverão ser corrigidos. O vereador José Santino, o Zezinho Leiteiro (PT), discursou que o Legislativo tem obrigação de apurar qualquer ato suspeito da administração municipal. O vereador Ricardinho Castilho (PV), reforçou questionamento sobre a grama empenhada para a Praça Daniel Rodrigueiro e foi informado do plantio em outros locais. O vereador Zeca Monteiro (PT), repercutiu que uma administração pública tem dificuldades por restrições burocráticas e  diferenças para a administração privada que   normalmente o leigo não entende. O vereador Alexandre Gil (PT), solicitou informações sobre quem realizou a conferência do plantio de grama. Cesinha disse  que ele fez o trabalho por determinado  período e a partir dos questionamentos convidou o técnico em edificações Denis Castro a realizá-lo. Cesinha disse que houve promoção de abertura de licitação  para o plantio de grama esmeralda e a contração ocorreu por R$ 5,00 o metro quadrado, valor abaixo de outras contratações do mesmo tipo. O vereador Fabinho se posicionou contrário à abertura de uma CEI pela Câmara Municipal porque o caso da grama esmeralda já passa por investigação pelo Ministério Público. Favoráveis à abertura da CEI  para o contrato da grama  votaram os vereadores Alexandre Gil (PT), Tiquinho (PSDB), Zezinho Leiteiro (PT), Professor Luís (PSDB) e Ricardinho Castilho (PV). Contrários votaram os vereadores Fabinho (PSDB), Joaquim da Delegacia (PDT), Lucas Casella (PROS), Nardão Sacomani (DEM) e Dr. Rodolfo (PROS). Os vereadores Zeca Monteiro (PT) e Jonas do Povo (PROS) se abstiveram da votação. Para aprovação a CEI precisava de no  mínimo 7 votos (maioria absoluta).

Imprensa/Câmara

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.