Classificados

VÍDEOS

Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989
Residência pega fogo em Penápolis

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

20/01/2023

Brasília: STF decreta prisão preventiva de quatro moradores do noroeste paulista

Foto: Reprodução/Instagram
Detalhes Not�cia
Stela em passarela em frente ao Tiro de Guerra em Rio Preto

O Supremo Tribunal Federal (STF) decretou a prisão preventiva de quatro moradores do noroeste paulista envolvidos nos atos antidemocráticos de 8 de janeiro, em Brasília (DF).
Cumprindo a decisão do ministro Alexandre de Moraes, Thiago de Assis Mathar e Antonio Cardoso Pereira Junior, de São José do Rio Preto (SP), Jonatas Henrique Pimenta, de Olímpia (SP), e Beatriz Daiane Tosta Laudino, de Mirassol (SP), seguem no presídio da Papuda.
De acordo com a apuração da reportagem, em depoimento à polícia, Thiago disse no dia 9 de janeiro que foi um dos que se apresentou de maneira espontânea ao comandante do choque da Polícia Militar, durante os ataques antidemocráticos.
Stela Maria Atanázio, de São José do Rio Preto, também foi presa após os atos, mas obteve liberdade provisória. Ela é ex-candidata a deputada federal pelo partido Democracia Cristã (DC) e participou de atos no tiro de guerra em Rio Preto.
Em liberdade provisória, Stela terá que cumprir algumas medidas cautelares definidas pelo STF, entre elas:
> recolhimento domiciliar no período noturno e nos finais de semana com uso de tornozeleira eletrônica;
> obrigação de apresentar-se ao juiz da comarca de origem, no prazo de 24 horas, e comparecimento semanal, todas as segundas-feiras;
> proibição de ausentar-se do país, com obrigação de realizar a entrega de passaportes no prazo de cinco dias;
> cancelamento de todos os passaportes emitidos no Brasil em nome do investigado;
> suspensão imediata de quaisquer documentos de porte de arma de fogo em nome do investigado, bem como de quaisquer certificados de registro para realizar atividades de colecionamento de armas de fogo, tiro desportivo e caça;
> proibição de utilização de redes sociais;
> e proibição de comunicar-se com os demais envolvidos, por qualquer meio.
A reportagem tentou contato com os advogados de defesa dos envolvidos, mas não obteve resposta.

Presos
Ao todo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, manteve presas 354 pessoas envolvidas nos atos antidemocráticos. Outras 220 pessoas obtiveram liberdade provisória.
Há ainda 885 casos a serem analisados pelo ministro, segundo informações do STF.

(Com g1 S.J. Rio Preto e Araçatuba)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade