Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Residência pega fogo em Penápolis

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

31/08/2019

Atenção: Qualidade do ar baixa e umidade pode chegar a 11%

Imagem/Divulgação
Detalhes Not�cia
Umidade relativa do ar pode atingir estado crítico na próxima semana, chegando a 11%, segundo o IPMet

DA REPORTAGEM

A falta de chuva nas últimas semanas em Penápolis tem provocado mal estar em muitas pessoas que sofrem com a baixa umidade do ar, a grande vilã nos dias em que a estiagem atinge a região. As queimadas também têm favorecido para o clima seco na cidade, onde fumaças podem ser vistas em determinados períodos do dia. No começo deste mês, o DIÁRIO publicou matéria alertando que a cidade de Penápolis teve menor índice de chuvas durante o primeiro semestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado.
O pior é que desde ontem (30), a umidade relativa do ar está abaixo dos 30%, o que é considerado bastante crítico para a saúde das pessoas. Para a próxima semana a expectativa é que a umidade chegue a 11%.
Ainda ontem, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) publicou um aviso de alerta laranja (intermediário) para os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul relatando a umidade relativa do ar variando entre 20% e 12%, havendo riscos de incêndios florestais e à saúde, ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.
Segundo o IPMet – Centro de Meteorologia de Bauru, a umidade relativa do ar em Penápolis chegou a 22% na tarde de ontem no meio da tarde, quando as temperaturas atingiram 34ºC.
Ainda de acordo com o IPMet, a baixa umidade do ar deve continuar neste final de semana na cidade, porque para hoje (31), além das temperaturas mais elevadas, podendo chegar a 36ºC ao meio-dia, deverá ser este também o horário mais crítico do ar, com sua umidade relativa na casa dos 20%.
Já para a amanhã (1º), o IPMet aponta pequena probabilidade de chuvas entre a tarde e noite em Penápolis, entretanto, a baixa umidade relativa do ar ainda deve predominar, bem como as altas temperaturas. Entre 12h00 e 15h00, quando as temperaturas devem chegar a 36ºC, a umidade relativa do ar deve chegar a 21%, o que exige cuidados especiais de todos. 

Semana
A situação deve melhorar na próxima segunda-feira (2), segundo o IPMet, mas no decorrer da semana a previsão é que a cidade entre em uma situação ainda mais preocupante com percentuais ainda mais baixos da umidade do ar.
Para segunda-feira, a umidade do ar não deve baixar mais do que 30%. Já para os demais dias a queda de percentual mínimo acontece com o decorrer dos dias.
Para terça-feira (3) a umidade deve chegar a 21%, na quarta-feira (4), a previsão é que a umidade do ar chegue a 17%, enquanto que a situação mais crítica deve ocorrer na próxima quinta-feira (5), quando, segundo o IPMet, a umidade relativa do ar deva atingir 11% ao meio dia.

Risco de queimadas
O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o Inpe, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, divulga, entre outras informações, o chamado “Risco de Fogo”.
O gráfico apresentado para a região de Penápolis aponta que o risco de queimadas na região para os próximos três dias é considerado crítico. O levantamento inclui o monitoramento operacional de focos de queimadas e de incêndios florestais detectados por satélites, e o cálculo e previsão do risco de fogo da vegetação.

Castilho
Mais de 50 profissionais trabalham no combate a queimada que atinge uma área de preservação ambiental de Castilho (SP) há mais de 90 horas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a expectativa é que o incêndio consiga ser controlado com ações promovidas desde ontem.
O fogo começou na noite de segunda-feira (25) em uma plantação de cana-de-açúcar, se espalhou rapidamente e atingiu a área de reserva ambiental. Uma ‘força-tarefa’ foi montada por brigadistas, policias militares, ambientais e bombeiros.
Um avião-tanque de pequeno porte com capacidade para armazenar dois mil litros de água chegou no local na manhã de quinta-feira (29) para auxiliar no combate às chamas.
Além da aeronave, cedida pela Defesa Civil do Estado de São Paulo, helicópteros Águia da Polícia Militar de Araçatuba e Presidente Prudente também ajudam a debelar o fogo, despejando 400 litros de água em cada vez.

(Rafael Machi)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2022 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade