Classificados

VÍDEOS

LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

15/03/2007

Ameaça: Casos de dengue aumentam e Saúde inicia “Operação Pente Fino”

A situação da dengue em Penápolis tem se agravado nos últimos dias, como era esperado pela Secretaria Municipal de Saúde. De 16 casos notificados até a semana passada, o número saltou ontem para 68, segundo informou a chefe do Serviço de Vigilância Epidemiológica, Rosalicia Maria Lundstedt. Ela revelou que existem cerca de 500 casos suspeitos, aguardando resultados de exames. Para tentar minimizar o problema, teve início ontem de manhã uma operação denominada “Pente Fino”, destinada a eliminar criadouros do mosquito transmissor da dengue.

Rosalicia explicou que não se trata de um bota fora, onde as pessoas colocam na rua os dejetos retirados dos quintais; nesta tarefa os funcionários da Vigilância percorrerão todas as residências com sacos de lixo, recolhendo os recipientes que acumulam água. Além disso também serão furados todos os pratos de plantas que não estiverem com areia grossa.

“Temos que conter a proliferação do mosquito para tentar barrar a transmissão. Temos casos de dengue na cidade e temos uma quantidade muito grande de mosquito. Se não evitarmos a sua procriação a situação pode virar uma bola de neve. Por isso é tão importante acabar com os criadouros” – justificou a chefe da Vigilância. Ela alertou para que a população não coloque lixo na rua. “Quem fizer isso terá de arcar com os custos para recolher o material caso não queira ser multado pela fiscalização”.

 

Reunião

Na tarde da última terça-feira a Vigilância Epidemiológica realizou uma reunião com todos os agentes comunitários de saúde para definir as estratégias de atuação durante a operação e quais as metas a serem cumpridas.

“Infelizmente temos que deslocar esses funcionários para uma tarefa que na realidade não é deles, já que terão que fazer o papel do dono da casa” – observou.

“Limpar o quintal e evitar a disseminação das doenças é obrigação de cada proprietário de imóvel e não de agentes de saúde, que poderiam estar fazendo orientações, acompanhando gestantes, hipertensos e diabéticos dentro de seus programas de atendimento. Por conta da emergência eles acabam tendo que fazer faxina nas residências para evitar o pior” – criticou Rosalicia.

Ela citou que o serviço está inclusive trabalhando com a possibilidade de aplicação de multas no caso de munícipes reincidentes. “Vamos fazer um cadastramento de todas as casas com quintais em situação crítica e advertir os donos. Em nova vistoria da Vigilância, que será feita em breve, caso se verifique novamente as irregularidades será aplicada multa, baseada no Código Sanitário. Acredito que esta seja a última coisa que nos resta a fazer para convencer a população da sua responsabilidade”.

 

Bairros

A Operação Pente Fino começou pela região norte da cidade, englobando bairros como Sílvia Covas, Jardim Eldorado, Vila Tóquio e outros adjacentes. Segundo dados da Vigilância, esta é uma das regiões onde mais se encontram focos do mosquito Aedes Aegypti. “Aos poucos vamos passando para outros bairros até completarmos toda a cidade. Temos uma expectativa de perfazer todas as residências em pelo menos 15 dias. Queremos agir o mais rápido possível” – disse Rosalicia. Secom – PMP

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2021 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade