Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CIDADE & REGIÃO

24/11/2007

ACE e Sincomércio orientam sobre contratação de seguranças

Comerciantes interessados em contratar seguranças para seus estabelecimentos devem procurar a secretaria da ACE (Associação Comercial e Empresarial) ou Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista) para receber algumas orientações sobre os cuidados que devem ser adotados antes de escolher alguém para fazer este serviço. A verificação é necessária para que os lojistas não corram riscos ao contratar pessoas sem qualificação ou que não tenham idoneidade. O assunto foi discutido ontem durante reunião do Conseg (Conselho Municipal de Segurança). O convite para a reunião foi levado a todos os comerciantes, mas apenas seis deles compareceram. Na ocasião, o comandante da Polícia Militar, capitão Paulo Augusto Motooka, explicou quais procedimentos devem ser adotados antes da contratação do serviço, como verificar se o segurança participou de curso para vigilante, credenciado pela Polícia Federal. Além disso, é preciso pedir alguns documentos que comprovem a idoneidade de quem se oferece para o trabalho. A partir do dia 10 de dezembro o comércio passará a atender no período noturno e, segundo dados divulgados pelo Conselho, o número de seguranças contratados pelos lojistas neste período chega a ser de 40 pessoas. A preocupação do Conseg, segundo o presidente do grupo, João dos Santos, o Jaó, é que pessoas mal intencionadas assumam estes serviços e acabem gerando golpes e danos aos lojistas. “Já tivemos exemplos de casos assim e queremos que o comerciante fique alerta”, comentou Jaó.

 

Ronda

Medidas especiais de seguranças também estão sendo tomadas pela Polícia Militar para assegurar a tranqüilidade dos consumidores durante as compras. O patrulhamento nas ruas centrais da cidade conta desde o início deste mês com a base comunitária móvel, cujo sistema está em fase de experiência, mas deve ser adotado durante todo o período em que as lojas estiverem abertas à noite a fim de coibir furtos e roubos. “A base não só aproxima o contato dos lojistas com os policiais numa possível ocorrência como possibilita que os policiais fiquem atentos à movimentação local”, considerou o comandante. (AR)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade