Classificados

VÍDEOS

Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989
Residência pega fogo em Penápolis

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

GERAL

16/11/2023

Prefeito de SP diz que pediu suspensão de contrato com a Enel

Imagem/Reprodução
Detalhes Not�cia
Declaração foi dada por Ricardo Nunes após novas quedas de energia, que deixaram cerca de 280 mil pessoas sem luz na capital

O prefeito Ricardo Nunes disse, na manhã desta 5ª feira (16.nov), que pediu a suspensão da concessão da Enel em São Paulo, durante visita a obras da prefeitura na Água Espraiada, região do Campo Belo, zona sul da capital.

"Pedi para Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para que cancelasse o contrato com a Enel, tal é nossa inconformidade. E isso não é por causa das chuvas do último dia 3 de novembro. Nós já vínhamos há muito tempo discutindo com a Enel uma série de questões. Tenho, por exemplo, cinco UBs aguardando a Enel fazer ligação de energia", disse.

A declaração do prefeito acontece após cerca de 280 mil pessoas ficarem sem luz na capital paulista, segundo o presidente da Enel, Nicolas Cotugno. Ele pediu desculpas pela situação durante a CPI da Enel na Alesp e afirmou que a situação será regularizada até o final da tarde de hoje.

O prefeito ainda disse que a "situação é grave" e que a prefeitura entrou na Justiça contra a empresa.

"O problema é grave e não é só pela falta de resposta mais recentemente. Eles precisam melhorar muito e nós entramos na Justiça".

Ele também cobrou um posicionamento da esfera federal. "Agora o Governo Federal precisa ter uma postura", disse. Em nota, a prefeitura de São Paulo confirmou o pedido de cancelamento para Aneel. A Enel ainda não se posicionou sobre o tema.

Capital registrou temporais nesta quarta-feira

A cidade voltou a registrar temporais, sobretudo devido à combinação do calor e da entrada da brisa marítima, que deixaram o tempo instável. Todas as regiões entraram em estado de emergência para alagamento às 19h02. A região norte foi a mais atingida pelas chuvas, bem como os municípios de Osasco e Cotia.

Às 21h30, o estado de emergência foi encerrado. "As próximas horas transcorrem com céu nublado e chuvas isoladas de fraca intensidade. As últimas imagens do radar meteorológico indicam ausência de chuvas significativas na Grande São Paulo. A temperatura média observada na cidade é de 21°C e a umidade relativa do ar está em 93%", disse o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da capital.

Para os próximos dias, a previsão é que as pancadas de chuva continuem. A Defesa Civil emitiu um alerta para um nova tempestade em todo o estado de São Paulo entre 6ª feira (17.nov) e domingo (19.nov). Há possibilidade de as pancadas de chuva virem acompanhadas de raio e granizo, além de rajadas de vento de até 100 km/h.

(Com SBT News)

VEJA TODAS AS NOT�CIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade