Classificados

VÍDEOS

Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você mantém a tradição de frequentar bailes com marchinhas de carnaval?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

GERAL

14/02/2020

Brincadeira pode causar morte, alerta Sociedade Brasileira de Neurocirurgia

Imagem/Reprodução
Detalhes Not�cia
Brincadeira viraliza entre crianças e adolescentes ao ser compartilhada nas redes sociais

“O que parece ser uma brincadeira inofensiva, é gravíssimo e pode terminar em óbito”.
Isso é o que informa trecho de um comunicado divulgado na quarta-feira (12) pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, para alertar os pais e responsáveis por crianças e adolescentes, sobre o risco de um desafio que vem sendo compartilhado nas redes sociais. A situação é tão grave, que tal desafio está sendo chamado de “Quebra-crânio”.
Vários vídeos gravados de pessoas que realizam o desafio foram publicados nas redes sociais e são amplamente divulgados.
As imagens mostram três pessoas lado a lado. A suposta brincadeira consiste em derrubar a pessoa que está entre as duas, logo após ela pular.
Como a vítima do desafio recebe uma rasteira quando está voltando ao chão, ela cai de costas e, na maioria das vezes, bate com a cabeça no chão.

Morte
Em novembro do ano passado, o site G1 ( https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2019/11/12/menina-morre-apos-bater-cabeca-durante-brincadeira-em-escola-de-mossoro-no-oeste-potiguar.ghtml ) publicou matéria sobre a morte de uma adolescente de 16 anos, ocorrida em Mossoró (RN).
Ela bateu a cabeça no chão ao cair durante a brincadeira, que foi feita em uma escola municipal da cidade. A estudante sofreu traumatismo craniano e chegou a ficar internada, mas não resistiu.

Arrependido
Também na quarta-feira, o youtuber Fuinha divulgou vídeo pedindo desculpas por ter compartilhado o desafio. Antes, ele havia publicado vídeo com o desafio que fez com a própria mãe:
"Vocês sabiam que eu poderia ter perdido a minha mãe por conta dessa brincadeira? Ela poderia ter batido a cabeça e sofrido um traumatismo craniano ou qualquer outra lesão irreversível", declarou.
O rapaz disse estar muito arrependido por ter postado o vídeo, alegando que não imaginava que ele viralizaria. "Por favor NÃO façam essa brincadeira com NINGUÉM!! Ela é muito perigosa e pode matar!”, alertou.

Confira abaixo o alerta divulgado pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia

A Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) vem, por meio deste, alertar aos #pais e #educadores sobre a necessidade de reforçar a atenção com crianças e adolescentes, diante do #desafio “quebra-crânio”, que se alastra pelo ambiente doméstico, escolar e é reproduzido nas redes sociais.
Ele provoca uma queda brutal, onde um dos participantes bate a cabeça diretamente no chão, antes que possa estender os braços para se defender. 
Esta queda pode provocar lesões irreversíveis ao crânio e encéfalo (Traumatismo Cranioencefálico – TCE), além de danos à coluna vertebral. Como resultado, a vítima pode ter seu desempenho cognitivo afetado, fraturar diversas vértebras, ter prejuízo aos movimentos do corpo e, em casos mais graves, ir a óbito.
O que parece ser uma brincadeira inofensiva, é gravíssimo e pode terminar em óbito. Os responsáveis pela “brincadeira” de mau gosto podem responder penalmente por lesão corporal grave e até mesmo homicídio culposo.
Deste modo, como sociedade, pais, filhos e amigos, devemos agir para interromper o movimento e prevenir a ocorrência de novas vítimas.
Acompanhar e informar/educar sobre a gravidade dos fatos, pode ser a primeira linha de ação.

(Com Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba.com.br)

VEJA TODAS AS NOT�CIAS

© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.