Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ESPORTES

08/01/2008

Série A-3: Ataque funciona e CAP vence Três Lagoas

A perfeita sintonia entre os atacantes Éderson e Viola garantiu a vitória do CAP sobre Três Lagoas por 2 a 0 em amistoso disputado na tarde de domingo, 6, no Centro de Treinamento Alberto Dualib, em Penápolis. Foi o segundo jogo do Pantera da Noroeste visando o Campeonato Paulista da Série A-3 que começa no próximo dia 27 de janeiro. O confronto foi acompanhado por um grande número de torcedores, apesar do tempo chuvoso.

Nos primeiros 45 minutos o CAP dominou o adversário com jogadas rápidas, principalmente pelas laterais do campo com o apoio de Juruna e Reinaldo e os constantes deslocamentos de Éderson e Viola. Após criar algumas boas oportunidades o Pantera da Noroeste abriu o marcador aos 28 minutos com Éderson, que escorou com precisão cruzamento de Viola. Na etapa complementar o time capeano diminuiu o ritmo e aceitou o domínio da equipe de Três Lagoas. No entanto, aos 23 minutos, numa reprise do primeiro gol, Viola foi à linha de fundo e cruzou na medida para Éderson ampliar. O Três Lagoas ainda tentou reverter o resultado, mas, não obteve êxito, ao passo que o CAP, satisfeito com o placar ainda se deu ao luxo de promover oito alterações.

O técnico João Ricardo aprovou a atuação do CAP. Segundo ele o time mostrou avanços em relação ao jogo contra o Oeste. “Fizemos um bom 1º tempo, mas, na etapa complementar os jogadores sentiram o desgaste físico. Há ainda alguns detalhes que precisam ser acertados, mas, no geral o time foi bem”, disse. O treinador capeano revelou que até a estréia do CAP na Série A-3 espera a contratação de mais um atacante. O CAP jogou com Rogério, Juruna (Bruno), Babi, Diogo (Odair), Reinaldo, Vinicius (Allan Bahia), Wellington Souza (Cleber), Marcus Aurélio (Andrezinho), Ale (Luizão), Viola (Diego Reis) e Éderson (Viola). Técnico: João Ricardo. O Três Lagoas atuou com Wanderson, Marcinho, Toninho, Janaelson, Cleber (Boni), Lima, Hector (Fabrício), Márcio, Altair, Cisco (Tupã) e Diego. Técnico: Walter Zaparolli. Rogério dos Santos Laranjeira apitou o jogo, auxiliado por Idegar Rufino de Oliveira Lima e Murilo Vitor Vasconcelos. No próximo sábado, 12, o CAP realiza o seu terceiro amistoso do ano. Será contra o Olímpia, às 16h00, no estádio municipal Tenente Carriço.

 

Éderson mantém faro de gol

Remanescente da equipe vitoriosa de 2.007, o atacante Éderson deve continuar contando com o apoio do torcedor capeano na temporada deste ano. Autor dos dois gols do CAP na vitória sobre o Três Lagoas, o rápido atacante está mostrando nos treinos e nos jogos amistosos a mesma regularidade que o tornaram um dos principais responsáveis pelo acesso do Pantera da Noroeste.

Com a humildade que lhe é peculiar, Éderson disse logo após a partida contra o Três Lagoas que é sempre bom vencer, principalmente quando tem a oportunidade de marcar gols. “Procuro me dedicar muito nos treinamentos para que possa merecer a confiança do treinador e render o meu melhor dentro de campo”, disse. Éderson também atribuiu seu bom desempenho a qualidade e união do grupo. “O CAP tem um time de muita qualidade e onde impera a união entre os jogadores. Para quem quer ir mais longe no campeonato isso é muito importante”, afirmou.

O atacante de 25 anos revelou também que o trabalho realizado até o momento tem sido satisfatório. “A parte física está evoluindo e a tática até o dia da estréia na A-3 também estará 100%”, disse. Numa comparação com o plantel do ano passado, Éderson afirmou que este é mais experiente.  “Na Série A-3 não há limite de idade e se faz necessário um grupo mais maduro e capaz de suportar a pressão”, sentenciou. Apesar de ter recebido propostas de outros clubes, Éderson optou pelo CAP justamente pela forma carinhosa com que foi recebido aqui no ano passado. “A torcida me acolheu de braços abertos e até mesmo durante minha contusão recebi o apoio de todos, e, isso pesou decisivamente para que eu voltasse à Penápolis”, disse. Éderson concluiu dizendo que a equipe toda está trabalhando com o pensamento fixo em levar o CAP à Série A-2. “Estamos nos dedicando e com os pés no chão vamos tentar obter mais um acesso”, concluiu.

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade