Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ESPORTES

10/02/2024

Penapolense recebe Francana para subir na tabela

Imagem/Divulgação
Detalhes Not�cia
O meio-campista França tem presença confirmada no meio-campo do Penapolense

O Penapolense volta a campo neste sábado (10), às 16h00, no Tenentão, para jogar contra a Francana, em confronto válido pela quarta rodada do Campeonato Paulista da Série A-4.
O time capeano corre atrás dos três pontos para subir na tabela, ultrapassando, inclusive, a própria Francana.
O Penapolense ocupa a sétima colocação do campeonato com 4 pontos, ao passo que a Francana está na quinta posição com 6. 
O jogo terá arbitragem de João Augusto Mariano de Oliveira. 
A Rádio Difusora FM 88,3 Mhz transmitirá a partida direto do Tenentão. 

Absolvido
Por unanimidade, o Penapolense foi absolvido da denúncia de injúria racial, no jogo realizado no dia 27 de janeiro, contra o Rio Branco, no estádio municipal Tenente Carriço. 
A defesa do time capeano foi feita pelo advogado Diego Medici Morales, que conseguiu, através de prova documental, comprovar que não houve ofensa.  
Na oportunidade, o preparador de goleiros do Rio Branco, Fábio Guedes, registrou boletim de ocorrência com uma denúncia de racismo. Segundo a nota do clube, a situação aconteceu no intervalo do duelo contra o Penapolense, em Penápolis, pela primeira rodada da Série A-4 do Paulista, no último sábado.
O comunicado do Rio Branco também diz que o autor da ofensa não foi identificado. A assessoria de imprensa do Penapolense informou que duas pessoas foram detidas no momento, mas que, na delegacia, Fábio não reconheceu nenhuma delas como o acusado.
A súmula da partida citou que o preparador de goleiros relatou ao delegado do jogo que foi chamado de “macaco pela torcida mandante”, mas que o fato não foi presenciado pela equipe de arbitragem. O Penapolense também se manifestou sobre o caso, repudiando “toda e qualquer manifestação de racismo, reiterando seu compromisso com a promoção da igualdade, respeito e inclusão no cenário esportivo e na sociedade como um todo”.  

(Com informações A/I CAP)

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade