Classificados

VÍDEOS

Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

SUA OPINIÃO

Você mantém a tradição de colocar decorações de Natal em sua casa?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ESPORTES

18/06/2019

Pedido de anulação de partida entre Botafogo e Palmeiras será julgado

Imagem/Reprodução
Detalhes Not�cia

A diretoria do Botafogo está bastante esperançosa em relação ao resultado do julgamento do pedido de anulação da partida contra o Palmeiras. O Alvinegro de General Severiano foi derrotado por 1 a 0, mas entrou com ação no STJD pedindo a anulação da partida, alegando uso irregular do VAR. O julgamento do pedido vai acontecer nesta terça-feira, em Salvador, em sessão itinerante do tribunal. O relator do caso, Decio Neuhaus, já recebeu o relatório da CBF sobre a utilização do VAR na partida, além de áudios e imagens, referentes à solicitação do clube carioca. A partida entre Botafogo x Palmeiras foi disputada no dia 25 de maio no estádio Mané Garrincha, em Brasília e o resultado está sub judice. A alegação dos advogados do Botafogo é que o jogo deve ser anulado por causa do uso irregular do VAR. No entender dos cariocas, o lance que decretou a vitória palmeirense foi ilegal porque o árbitro Paulo Roberto Alves Junior já havia determinado o reinício do jogo quando decidiu analisar as imagens pelo VAR e acabou marcando o pênalti que decretou a vitória do Palmeiras. Para pedir a anulação da partida, os advogados do Botafogo alegaram ter sido cometido um erro de direito que acabou prejudicando a equipe carioca.

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2019 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.