Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ESPORTES

12/07/2007

Fernando Henrique é sinônimo de segurança no gol do CAP

Detalhes Not�cia

Depois de muitos anos, o CAP encontrou o seu paredão para o gol. Fernando Henrique Schmude, catarinense de Blumenau, começou no futebol como milhares de jovens. “Eu fazia aula na escolinha da prefeitura da minha cidade, aos 8 anos já estava treinando e disputando jogos amistosos e campeonatos regionais pelo meu Estado. Quando fiz 12 anos defendi o Atlético de Sorocaba num campeonato na cidade de Itaporanga e fui convidado para ir á Salvador defender o Vitória da Bahia, onde fiquei por 3 anos e tive a oportunidade de treinar com o Felipe (titular do Corinthians). Nessa época fomos campeões brasileiros (Copa Nike) e como prêmio ganhamos uma viagem de um mês pela Europa, passamos por Barcelona (treinei no Camp Nou), também jogamos na Áustria na cidade de Linz e Inglaterra na cidade de Londres. Essa viagem até hoje me vem a mente, foi muito feliz essa época em minha carreira”.

Por um tempo o goleiro passou pelo Grêmio de Porto Alegre, retornando a sua cidade foi atuar no Metropolitano de Blumenau onde desbancou o famoso Ronaldo (ex-Seleção Brasileira e Corinthians).

“Ano passado estava no Brusque, também de Santa Catarina, quando o técnico Lelo me convidou para jogar no Linense da vizinha cidade de Lins, onde fui surpreendido pela rivalidade com a equipe do CAP. Ficávamos procurando notícias na internet sobre o CAP e seus amistosos”, conta Fernando. Pelo mesmo Linense Fernando subiu novamente de divisão, desta vez para a série A-3 do Campeonato Paulista. Esse ano Fernando foi jogar no Primavera de Indaiatuba, mas, a campanha da equipe não foi boa, culminando com o descenso. Fernando é fá de Dida. “Tento ser igual a ele ao simplificar as jogadas, sem fazer malabarismos numa defesa. Procuro sempre treinar minha explosão e velocidade e assim não ficar lento devido a minha altura. Procuro sempre agradecer à Deus, ser o mais honesto possível, passando confiança à todos que me cercam, adoro brincar, ter sempre um bom humor mas sempre com responsabilidade”, disse.

Agradeço à Deus sempre, a meus pais (Ari e Cássia) que sempre me deram o apoio em tudo que fiz, a minha namorada Néia pelo amor e carinho que sempre teve comigo e pelas intermináveis horas que passa trançando meu cabelo, ela é mais um presente de Deus para comigo, agradeço aos professores Luciano Jr e Sérgio Passarim, treinadores no Vitória da Bahia. Agradeço ao Professor Rego que dá continuidade ao meu desenvolvimento aqui, aos colegas Rogério e Murilo goleiros reservas do CAP, eles são meus amigos e trocamos informações, eu procuro dar minha experiência e ajudar sempre no desenvolvimento deles. “Tenho dois grandes sonhos o mais importante é construir uma família feliz, com conforto (sem extravagância), unida e com Deus sempre presente. Outro sonho e retornar aos grandes palcos do futebol brasileiro, aos grandes estádios do Brasil. (Colaborou Ricardo Prates).

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2021 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade