Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
LIVE SOLIDÁRIA BANDA TUNA

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ESPORTES

20/07/2021

Diniz celebra gol ao seu estilo e critica falta de paciência no futebol brasileiro

O Santos segue com dificuldades para pontuar longe de casa. Neste domingo, no entanto, o um ponto conquistado em Bragança Paulista diante do Bragantino foi motivo de comemoração para o Peixe, já que o time perdia até os acréscimos, quando Marcos Leonardo decretou o 2 a 2. O primeiro gol alvinegro do embate, aliás, também foi especial para Fernando Diniz. Isso porque a jogada começou nos pés o goleiro João Paulo que, ao invés de rifar a bola, optou por sair jogando curto, algo muito apreciado pelo comandante. Depois de uma longa troca de passes, Felipe Jonatan cruzou na cabeça de Marcos Guilherme, que precisou de duas tentativas para vazar o goleiro Cleiton. "Acho que isso é fruto de um trabalho. Não é o primeiro gol que a gente faz que saiu do goleiro. O grande problema que tem aqui no Brasil é que no dia que acontecer um erro vão fazer como fizeram no São Paulo. A postura de saída com o goleiro sempre foi a mesma, desde o Audax. Nunca foi uma coisa para o jogador correr risco exagerado. Aqui os jogadores estão sabendo tomar boas decisões, tem hora que dá para jogar, mas não é sempre. Nós criamos situações para fazer gols como esse", disse o treinador em coletiva. Diniz também aproveitou para criticar a falta de paciência no futebol brasileiro. Segundo ele, é preciso dar mais incentivos aos atletas, assim como é feito com os jogadores de ligas europeias. "Quando o João Paulo saiu jogando, alguém poderia ter errado o passe. E aí, se o passe dá errado e toma o gol, a gente fica rotulando e desencorajando as outras pessoas que fazem isso. E lá na Europa a gente fica batendo palma para o City, que também erra saída. No ano passado, por exemplo, todo mundo lembra do Varane, que foi sair jogando e tomou um gol no Real Madrid. Aqui, quando erra, a gente vai desencorajando as pessoas a praticarem um jogo que, além de eficiente, é plástico", comentou. "Você precisa ter coragem e sincronia de movimentos. Se as pessoas soubessem o quanto a gente repete e do quanto a gente treina. Aqui no Santos a gente conseguiu fazer gol assim. E espero que a gente tenha cada vez mais senso de saber a hora de sair jogando e a hora de fazer bola longa”, finalizou. O Santos volta a campo agora na próxima quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), quando visita o Independiente (Argentina), pela partida de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Como venceu por 1 a 0 na ida, o Peixe precisa de apenas um empate em Avellaneda para avançar de fase.

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS

© Copyright 2021 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade