Classificados

VÍDEOS

6º ENCONTRO DE CARROS ANTIGOS DE PENÁPOLIS
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você já teve ou conhece alguém que sofreu com depressão?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-000 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

CARTA DO LEITOR

11/11/2017

DEUS, SALVE A AMÉRICA... E O BRASIL COM A MÁXIMA URGÊNCIA!

Deus salve a América, uma canção patriótica americana escrita em 1918 por Irving Berlin e que exalta o amor Pátria e aos seus símbolos, e a razão deste amor dos que querem servir ao seu país e solidários com seus compatriotas. Não é aparentemente o que estamos vivendo em nosso país, com os mandos e desmandos ocorridos no Congresso Nacional, onde nas últimas semanas, os deputados, possivelmente agraciados com polpudas recompensas, que ultrapassam valores acima de 30 bilhões, eximir e compactuar das responsabilidades de um    presidente interino que tenta desesperadamente fugir das suas cargas condenatórias de crimes contra o erário público e traição à Pátria, governando em beneficio próprio, excluindo seus conterrâneos com medidas drásticas contra os direitos adquiridos ao longo da história da República Federativa do Brasil, passando por cima da Constituição e vendendo a grupos  estrangeiros as riquezas naturais e minerais nos doadas pela benevolência do Criador, e que nos fará no futuro reféns de culturas alienígenas. Penso que chegamos no "fundo do poço" e sem nenhuma fresta sequer que adentre uma luminosidade para que a esperança entre em nossos corações de que o Brasil está no caminho certo, conforme é dito por estes que comandam o Brasil. É como em um poço onde o sarilho vem enrolando a corda que puxa o balde com água e derramando-a como as lágrimas de todos nós brasileiros pelas injustiças nos apresentadas. Tudo por causa do maior dos demônios das profundezas tenebrosas do vale das sombras: o dinheiro, este maléfico instrumento que os homens criaram para servir de mediação em transações comerciais, vira uma obsessão e em desvairados desesperos o procuram a todo custo, sem um mínimo de amor ao próximo e à Pátria, pois, sem ele, creem que a subsistência torna-se insustentável, quando muitos vivem com míseros salários mínimo, que mal dão para o trivial arroz com feijão. Vendo as páginas sociais da internet, o clamor de uns que tentam aglutinar pessoas contra estes abusos, mas neste imenso bananal em que vivemos, muitos interessam em discutir o campeonato brasileiro, a copa libertadores e o final de novelas da Globo do que protestar contra estas iniquidades. Aí falam em exterminar estes que lá estão pelo VOTO nas próximas eleições, quando este artifício em minha opinião é uma   INSTITUIÇÃO FALIDA, uma vez que os votos de cabrestos, votos de protestos, votos por fidelidade partidária e urnas manipuladas, darão a oportunidade destes MONSTROS voltarem a reinar nos próximos exercícios. Aí então só DEUS PARA NOS SALVAR, pois, caso contrários continuaremos a cantar a velha marchinha de carnaval dos anos 40, escrita por Eduardo Souto Neto e cantada por Francisco Alves sob o título "SEU DOUTOR", que parodiando-a fica a lastimável situação dos habitantes deste país continental:  “O POBRE POVO BRASILEIRO NÃO TEM, NÃO TEM DINHEIRO, VAI PERDER O SEU ESPAÇO NESTE TERREIRO, CONFORMAR-SE EM DORMIR NOS PAUS DO GALINHEIRO OU LAMBUZAR-SE NAS LAMAS DO CHIQUEIRO”.

José Maria do Valle, Penápolis/SP, por e-mail

Envie seu artigo para o "Carta do Leitor"

Envie-nos, através do e-mail carta@diariodepenapolis.com.br sua mensagem com críticas, sugestões ou para discutir algum assunto de interesse público. A mensagem deverá conter seu nome completo, RG e endereço de e-mail válido.

© Copyright 2018 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Hospedado por Hedder Cloud Hosting