Classificados

VÍDEOS

Penápolis no programa Cidade contra Cidade do SBT em 1989
Residência pega fogo em Penápolis

CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ARTIGOS

16/02/2024

E o povo?

Ano de 2024 iniciando e já sentimos o Clima Eleitoral que vai ocorrer nos municípios.
Disse o Presidente da Câmara dos Deputados – “O orçamento do país é do povo”. Isto porque o assunto já se conecta com as eleições.
E aí os representantes do povo – neste caso os deputados – muitos já pensam agora já se projeta o ano de 2026.
Muitos já pensam em se reelegerem, outros em serem governadores do seu estado ou senadores.
E o povo é apenas quem coloca seus “representantes”.
E o ano de 2024 já iniciado entra em discussões o orçamento do ano.
E a discussão no congresso vai para os meios de comunicação, hoje muito representados pelos jornais de televisão.
O equilíbrio orçamentário – “gastar o que entrar”. Mas não é assim.
Esse equilíbrio tem a ver com o custo do governo.
Aí ninguém discute o custo.
E, num ano eleitoral, custos do governo deverão ser composto de um aumento na arrecadação e não de diminuição das despesas.
Até em jornal de televisão estatal assisti a fala de que é necessário aumento de arrecadação.
Um absurdo.
Esses “representantes do povo” deveriam cuidar do POVO.
Um exemplo disso esta no Imposto de Renda, que desde 2015 não tem a tabela atualizada.
E ainda há que ser lembrado que há alguns anos o governo aumentou em 2,5% o imposto de renda passando de 25% para 27,5% em “caráter emergencial”. Só que nem os “representantes do povo” entraram com ação para que os 2,5% seriam só para aquele ano.
Está até hoje na tabela de imposto de renda.
E ainda querem “aumento de arrecadação”.
Vejo que é necessária uma revisão na Constituição diminuindo o número de “representantes do povo”.
E para se candidatarem teriam que provar um mínimo de cultura.

Vanir Cavicchioli (*)



© Copyright 2024 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade