Classificados

VÍDEOS

Residência pega fogo em Penápolis
Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar

CLIMA

Tempo Pen�polis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endere�o Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ARTIGOS

26/04/2022

Música Sertaneja: Adalberto & Adriano

Imagem/Reprodução
Detalhes Not�cia

Amigo amante da música sertaneja, hoje vamos conhecer um pouco da história da dupla Adalberto e Abriano.
Adalberto Revelino Tostes (Adalberto) nasceu em 07 de novembro, na cidade de Itambaracá, no estado do Paraná.
Alcir Tostes (Adriano) nasceu em 30 de novembro, também na cidade de Itambaracá, no estado do Paraná.
Era início dos anos 80, quando começaram as gravações da dupla. Eles se conheceram em um carro de propaganda em que trabalhavam na cidade de Itambaracá, norte do Paraná. Adalberto (Amanhecer) é filho de João Santana, componente da ancestral dupla sertaneja “João Santana e Santiago”, e ingressou na carreira musical devido à influência paterna. Já Adriano (Alvorada), que na infância ajudava o pai nas lavouras de algodão, é mais um caso de um lavrador que acredita na música como forma de ascensão social e melhoria de qualidade de vida.
No ano de 1983 gravaram o disco “O Desabrochar da Música Sertaneja”. Em 1987 lançam pela Gravadora Itaipu o disco que levou como título seus nomes “Amanhecer e Alvorada”. No ano em 1989, a dupla já recebia o reconhecimento do público sertanejo; talvez não o reconhecimento merecido. Na batalha “Amanhecer e Alvorada” lançava o seu novo disco, trazendo como carro chefe a melodia “Garoa”; composição de Amanhecer e Isaias Gomes (um apresentador de programas sertanejos, na época na cidade de Assis).
Em 1991 o disco de trabalho da dupla “Amanhecer e Alvorada” tinha como título “Animal Ferido”, talvez um disco sem muita expressão e pouca divulgação, mesmo assim continuavam firmes, pois a música sertaneja passava por transformações e lançavam grandes duplas sertanejas que iriam predominar até nos dias de hoje.
Em 1992 começa uma nova fase nas vidas dos sertanejos “Amanhecer e Alvorada” que passam a se chamar “Adalberto e Adriano”. Lança um novo disco que traz um dos grandes sucessos da dupla “Separação”, mais do que isso passam a receber o reconhecimento do grande público sertanejo.
Já em 1994 o nome “Amanhecer e Alvorada” já havia acabado em definitivo, a marca “Adalberto e Adriano” já ocupava seu espaço na música sertaneja.
A dupla além de ter em seu repertório vários sucessos, tiveram participação marcante no CD “Tributo a Leandro”, com a canção de César Augusto “Não Olhe Assim”, juntamente com outros grandes nomes da música sertaneja no mesmo projeto. Também dividiram interpretação com o renomado músico, autor e intérprete da música popular brasileira Dominguinhos, com o descontraído forró “O Gosto do Meu Amor”, momento marcante para a dupla com mais essa linda canção de Fátima Leão, Alexandre e Neto.
A dupla possui entre seus sucessos, músicas como “Atitude”, “Eu Não Contava com Isso”, “Separação”, “Você Só Me Faz Feliz”, “Deixa a Chuva Derramar”, “Não Acredito”, além de regravações como “Do Fundo do Meu Coração”, “Folha Seca”, “Não Olhe Assim”, “Se Ainda Existe Amor”, Culpados, “Canção de um Amor Distante”, “Ternura”, entre tantos outros.
Em 2007 houve a separação da dupla original, decidiram cada um buscar seus ideais. Adriano no ano seguinte formou dupla com seu irmão Augusto, lançando um CD pela gravadora Arte Brasil. Adalberto formou nova parceria mantendo o nome da dupla “Adalberto e Adriano” permanecendo até os dias de hoje.
Amigos, semana que vem tem mais sobre a nossa música sertaneja, grande abraço.

 

(*) LUIZ HENRIQUE PELÍCIA (Caipirão) tem o programa “Clube do Caipirão” transmitido para mais de 200 rádios em todo o Brasil diariamente. Apresenta de segunda a sábado das 05h às 08h da manhã o programa “Diário no Campo” pela FM DIÁRIO 89,9 de São José do Rio Preto/SP. Pela Rádio Difusora de Penápolis - 88,3 FM de segunda à sábado das 03h às 05h da madrugada. E aos domingos das 08h às 12h. Caipirão escreve às terças-feiras para o jornal DIÁRIO DE PENÁPOLIS.

Luiz Henrique Pelícia (Caipirão) (*)



© Copyright 2022 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.

Política de Privacidade