Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você concorda que a lista de espera para cirurgias e exames em Penápolis deve ser divulgada para acompanhamento dos pacientes?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ARTIGOS

04/10/2019

Eleições

Ainda estamos em ano ímpar. Próximo das eleições municipais.
Mas a efervescência já está começando.
Não para as eleições municipais não. Isto parece pequeno. O pote é muito pequeno e as obrigações são cobradas na porta da casa dos mandatários municipais.
Então já estamos assistindo o início da “briga de foice” para o ainda distante 2022.
Só que pelo que o noticiário traz, demandará a já tradicional renúncia para o cargo ocupado.
Não é só para um postulante. Já se noticia que alguns Estados terão os cargos de governador abandonados.
Não vejo problema nisso se os candidatos apresentarem plataformas milagrosas que resolverão todos os problemas do Brasil e, por consequência, de todos os brasileiros.
Mas o povo já não troca um voto pelo outro pé de botina
Nem se sujeita a churrascadas, mesmo porque a Justiça Eleitoral vem cassando eleitos por qualquer deslize.
Então os “papas” que organizam as eleições que se cuidem.
Ninguém vende votos e os laranjas que candidatam só para engrossar a votação dos mais conhecidos e com poder eleitoral, não vão mais se candidatar e gastar o seu próprio dinheiro para nada.
O povo está se politizando.
E as renúncias tem custado muito caro.
O povo não aceita mais renuncias.
E só para lembrar em 2006 houve renuncia de governador de São Paulo. E não ganhou.
Esse mesmo renunciou em 2018. E novamente não ganhou.
Em 2010 houve renuncia do governador. Do mesmo partido. E não foi eleito Presidente.
E sabem por quê? Na minha modesta opinião, porque ambos viraram as costas para os Professores.
E a arma dos Professores é a maior. O silêncio profundo.
E, no momento, já assistimos o início de uma plataforma centrada na eficiência da polícia.
Todos sabemos que a Polícia do Estado de São Paulo é a melhor do Brasil. Basta remunerar melhor.
Mas enquanto o salário do Professor ficar no Ó, a história de repetirá.

(*) Vanir Cavicchioli é penapolense e ex Diretor das EE Marcos Trench e Augusto Pereira de Moraes, ex Supervisor de Ensino na DRE de Penápolis, ex Professor e ex Diretor da FFCL de Penápolis, ex Supervisor de Ensino na DER Lins. Escreve toda sexta-feira para o DIÁRIO DE PENÁPOLIS. E-mail: vanir-cavicchioli@bol.com.br

Vanir Cavicchioli (*)



© Copyright 2019 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.