Classificados

VÍDEOS

Agrosoles - Bombeamento de Água por Energia Solar
Apaixonados por carros antigos se reúnem em Penápolis

SUA OPINIÃO

Você está otimista em relação a participação do Penapolense na Série A-2 deste ano?


CLIMA

Tempo Penápolis

fale com o DIÁRIO

Fone Atendimento ao assinante & comercial:
+55 (18) 3652.4593
Endereço Redação e Comercial: Rua Altino Vaz de Mello, 526 - Centro - CEP 16300-035 - Penápolis SP - Brasil
Email Redação: redacao@diariodepenapolis.com.br
Assuntos gerais: info@diariodepenapolis.com.br

ARTIGOS

30/07/2019

Música Sertaneja: Carreiro e Pardinho Filho

Imagem/Reprodução
Detalhes Not�cia

Amigo amante da nossa musica sertaneja, hoje “escrevinhei” um pouco da história da dupla Carreiro e Pardinho Filho, agradecendo nossa amiga Sandra Peripato pelo apoio e pesquisas e ao próprio Carreiro.
Sebastião Gonçalo (Carreiro) nasceu na cidade de Três Corações, no estado de Minas Gerais, em 20 de janeiro de 1945.
Iniciou a carreira em Três Corações/MG por volta de 1962, cantando em rádio local com os amigos.
Em 1965 veio para a capital paulista, onde conheceu Antônio Pereira dos Santos, o “Rei da Mata”, formando a dupla Rei da Mata e Tião do Gado. 
Em 1965, Zé Béttio fez um festival onde concorreram 260 duplas. Este festival foi feito na cidade de Guarulhos na Rádio Boa Nova com duração de 3 meses, e cada domingo tinha uma eliminatória, e Rei da Mata e Tião do Gado (Carreiro) foram ficando para a final, onde foram classificados, e a premiação era a gravação de um LP.
Na época os ganhadores foram Valderi e Mizael, Rei da Mata e Tião do Gado, e Chiquito e Chinito.
Rei da Mata e Tião do Gado ficaram juntos durante 12 anos e gravaram 06 LPs. 
Tião do Gado cantou durante 02 anos com Índio Cachoeira, com quem gravou 01 LP e 01 Coletânea, até que Cachoeira mudou-se de São Paulo e a dupla se desfez. Foi quando em janeiro de 1990, Carreirinho o chamou para formar dupla, com quem cantou durante 18 anos, e por sugestão do próprio Carreirinho passou a usar o nome de Carreiro e gravaram 01 LP e 18 CDs, totalizando 19 trabalhos. Gravaram também 03 DVDs.
A dupla só se desfez em 2009 com a morte de Carreirinho. 
Quando o Carreirinho ainda era vivo, ele próprio pediu à Carreiro que formasse dupla com Pardinho Filho, e foi onde surgiu a dupla “Carreiro e Pardinho Filho”, juntos já há 05 anos, e já contam com 02 discos gravados, e estão viajando por todo o Brasil defendendo a música raiz.
Carlos Henrique de Lima, o Pardinho Filho, nasceu em 1965. Filho do grande músico Pardinho, o mesmo que fez dupla por quase quarenta anos com Tião Carreiro, o grande baluarte da música sertaneja raiz.
Conhecido como Pardinho Filho, tocou em bares da cidade de São Paulo, estudou no coral da USP e formou diversas duplas caipiras, onde foi convidado por Carreiro para fazer dupla.
Depois do enorme sucesso do CD “Fala Alto Viola” a dupla está lançando o seu segundo CD, com o título “Fumo Forte”.
Semana que vem tem mais curiosidades e histórias da nossa música sertaneja, abração.

(*) Luiz Henrique Pelícia (Caipirão) tem o programa ‘Clube do Caipirão’ na Rádio Ativa FM 93,5 - segunda a sexta das 04:00 as 06:30 da manhã, domingo das 05:00 as 10:00 horas - www.clubedocaipirao.com.br . Caipirão escreve as terças-feiras para o DIÁRIO DE PENÁPOLIS

Luiz Henrique Pelícia (Caipirão) (*)



© Copyright 2020 - A.L. DE ALMEIDA EDITORA O JORNAL. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do material contido nesse site.